Escritórios

Tendências de trabalho atuais: o que os operadores de franchising e os proprietários precisam de saber

Felipe Ribeiro |
Tendências de trabalho atuais: o que os operadores de franchising e os proprietários precisam de saber

Sponsored Content: Regus/IWG

Os proprietários e os operadores de franchising podem adaptar as suas ofertas em conformidade para melhor beneficiar as pessoas, os lucros e o planeta. À medida que o movimento laboral híbrido se intensifica em todo o mundo, não é exagero dizer que, para centenas de milhões de pessoas, a vida profissional nunca mais será a mesma. Para proprietários comerciais, operadores de franchising e outros investidores, estar em sintonia com as necessidades em mudança dos seus clientes empresariais é a chave do sucesso. Compete-lhes adaptar as suas ofertas às necessidades e prioridades dos seus clientes à medida que traçam um caminho para o sucesso no novo mundo do trabalho.

O documento da IWG, O Futuro do Trabalho, revela as tendências que os operadores de franchising e investidores precisam de conhecer. Estas ajudarão a moldar e a informar as estratégias de espaço de trabalho dos seus clientes, e ajudarão os investidores a adaptar as suas ofertas em conformidade para benefício mútuo. Vejamos alguns dos mais relevantes e importantes para quem investe em espaços flexíveis. Redução das despesas gerais Nestes tempos economicamente tumultuosos, à medida que as faturas dos serviços básicos e os custos da cadeia de fornecimento disparam, as empresas procuram ativamente formas de reduzir os custos operacionais.

Um dos muitos benefícios do trabalho híbrido é o facto de que os escritórios já não têm de acomodar todos os colaboradores ao mesmo tempo, o que significa que as empresas podem reduzir a pegada imobiliária, reduzindo as despesas gerais de arrendamento e outros custos associados. As potenciais poupanças são significativas: de acordo com a Global Workplace Analytics, a entidade patronal pode poupar cerca de US$11.000 por ano por cada pessoa que trabalhe no modelo híbrido. As empresas podem aumentar as margens de lucro e reinvestir o dinheiro noutras áreas, tais como formação e desenvolvimento para os seus colaboradores, marketing, infraestruturas e outras áreas cruciais para o crescimento empresarial sustentável. Revitalização das áreas locais A beleza do modelo híbrido é que retira a força de trabalho dos escritórios espalhados pelo centro da cidade.

Uma nova tendência de revitalização suburbana está a surgir à medida que os trabalhadores passam mais tempo (e gastam mais dinheiro) mais perto do local onde vivem. Para além de poupar tempo e custos de combustível aos colaboradores, isto pode ajudar a canalizar os gastos dos consumidores para fora dos centros urbanos e para empresas locais de menor dimensão que se ocupam de um novo aumento da procura. No Reino Unido, a IWG registou o maior aumento na procura dos seus espaços de trabalho flexíveis em áreas suburbanas, tais como, Bromsgrove e Andover. “Com mais centenas de unidades de trabalho flexíveis rurais e suburbanos a abrir, esperamos que uma vasta gama de comunidades locais dinâmicas se desenvolva com negócios prósperos”, afirma Mark Dixon, fundador e CEO da IWG.

Apoio aos colaboradores

Durante a pandemia da Covid-19, o bem-estar dos colaboradores, tanto físico como mental, foi o centro das atenções. Daqui em diante, o bem-estar e a prevenção dos esgotamento continuarão a ser de primordial importância, com as relações humanas a ocupar o lugar dos recursos humanos. O modelo híbrido capacita os colaboradores a encontrarem uma forma de trabalho que se adeque melhor às suas necessidades, proporcionando-lhes um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e profissional que não implique uma longa deslocação a um escritório no centro da cidade cinco dias por semana. Isto está a preparar o caminho para a tendência de dispersão de colaboradores, uma vez que estes podem optar pela mudança para zonas rurais ou costeiras onde podem usufruir de uma melhor qualidade de vida (e preços de alojamentos mais baratos).

O trabalho híbrido também permitirá às empresas recrutar a partir de uma reserva de talentos muito mais ampla, em vez de limitar a sua busca a determinadas áreas dentro de uma distância razoável até à sua sede. Como resultado, os proprietários e franchisados podem esperar sair das suas zonas de conforto e procurar espaços dentro do novo mundo do trabalho, para satisfazer as exigências das novas forças de trabalho distribuídas.

Trabalhar melhor e de forma mais eficaz

A tecnologia baseada na nuvem tem sido essencial para o sucesso do trabalho híbrido e é provável que mais ferramentas online sejam lançadas para ajudar as pequenas e as grandes empresas relativamente à colaboração virtual. Num futuro mais longínquo, o metaverso transformará o mundo da videoconferência, permitindo-nos interagir como avatares em qualquer cenário virtual que escolhermos.

A medição da produtividade será também o próximo passo lógico na revolução híbrida, uma vez que as empresas se concentram na eficácia como um resultado e não como um presentismo. As ferramentas que monitorizam, controlam e avaliam o fluxo de trabalho, tais como, Quixy, Hive e Nintex são suscetíveis de ser integradas num número crescente de operações da empresa. É claro que há certos aspetos do desempenho dos colaboradores que não podem ser medidos, tais como o pensamento crítico e a inovação. E o espaço de escritório físico continuará a ser um lugar vital para a criatividade coletiva. Os proprietários e operadores de franchising terão a oportunidade de impressionar os seus clientes, proporcionando espaços inspiradores e interativos que aumentam a criatividade, a construção de relações e a comunicação presencial.

Tudo isto ao mesmo tempo que permitem que os seus colaboradores utilizem estas instalações da forma que melhor se adapte aos seus próprios estilos de vida e necessidades de trabalho. O dividendo de sustentabilidade As empresas precisam de demonstrar uma consciência da crise climática que todos nós enfrentamos. Como tal, as empresas ao longo de 2022 e no futuro irão procurar os operadores de franchising e proprietários para as ajudar a atingir os seus objetivos do ESG utilizando soluções de espaço flexível.

Tal como afirma Mark Dixon: "Não há dúvida de que a sustentabilidade está agora muito presente nas empresas em todo o mundo, e estas sabem que isto é algo que os seus clientes esperam." O modelo de trabalho híbrido traz benefícios consideráveis em termos de sustentabilidade. Talvez o mais óbvio seja a redução significativa da pegada de carbono que pode ser alcançada através de um portefólio imobiliário mais pequeno (incluindo grandes poupanças no consumo de energia e água) e a necessidade reduzida de deslocações.

Mas o trabalho híbrido também pode beneficiar muitas outras áreas, incluindo ganhos na igualdade de género, saúde e bem-estar, energia limpa e comunidades sustentáveis. Os operadores de franchising já estão a criar a sustentabilidade na área do espaço de trabalho flexível com tudo, desde painéis solares a sistemas de ar condicionado de baixo desperdício, pontos de carregamento de EV e zonas de reconstrução que figuram nos seus portefólios de imobiliário.

Leia mais sobre as dez tendências no documento da IWG, O Futuro do Trabalho: uma previsão de tendências para 2022. Na IWG, dedicámos 30 anos a ajustar e otimizar o nosso modelo de negócio. Como maior fornecedor mundial da indústria de espaço de trabalho flexível, somos apaixonados por ajudar os proprietários e os franchisados a juntarem-se à revolução do espaço de trabalho. Saiba como podemos ajudar a sua empresa.