Obras Públicas

Novo terminal de Leixões será lançado este ano

Ana Tavares |
Novo terminal de Leixões será lançado este ano

A data ainda é incerta, mas a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo quer lançar o concurso da obra do novo terminal de contentores de Leixões ainda em 2021. Segundo Nuno Araújo, presidente da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), «questões procedimentais internas impedem-nos, para já, de avançar uma data, mas será ainda este ano».

O novo terminal vai erguer-se na zona do atual terminal multiúsos, sobre pondo-se parcialmente ao porto de pesca. Terá capacidade anual de movimentação no terrapleno de pelo menos 480.000 TEU (Twenty-foot Equivalent Unit – a capacidade de carga de um contentor de 6 m de comprimento) e capacidade de movimentação anual no cais de pelo menos 435.000 TEU. Vai incluir também um terminal Ro-Ro (“rol on – rol off”) para carga geral solta, como veículos.

Em declarações à agência Lusa, o responsável afirmou que «a nossa estimativa orçamental para a construção do novo terminal, ou reconversão do multiúsos, entre construção civil e equipamentos, é de 190 milhões de euros», valor que inclui também a reconversão do porto de pesca.

O novo terminal conta já com um parecer positivo da Agência Portuguesa do Ambiente, condicionado à mitigação de ruídos e dos impactos visuais negativos na zona balnear de Matosinhos. Os impactos ambientais negativos esperados são, no geral, «pouco significativos» e mais detetáveis na fase de construção. O parecer salienta que o novo terminal «será capaz de gerar impactes sociais e económicos positivos ou muito significativos na região», cita o a RTP.

Nuno Araújo avançou também que o projeto para o prolongamento do quebra-mar do porto de Leixões já obteve o visto do Tribunal de Contas. Neste momento, está a ser recolhida a documentação que permita consignar os trabalhos, e a intenção é que isso aconteça já no próximo mês de fevereiro.

Este será um investimento de 147 milhões de euros, com um prazo de execução de 30 meses.