Proptech

Casavo expande-se para Oeiras e Cascais

Felipe Ribeiro |
Casavo expande-se para Oeiras e Cascais
A Casavo lançou-se em Lisboa, em janeiro de 2022.

A proptech italiana Casavo já realizou meia centena de transações de compra e venda de imóveis, em um ano de operação em Portugal. Estas 50 transações efetuadas pela plataforma digital, representam cerca de 20 milhões de euros.

A tecnológica europeia arranca agora 2023 com a entrada nos concelhos de Oeiras e Cascais, tendo como ambição quadruplicar o número de unidades adquiridas em Portugal.

A Casavo lançou-se em Lisboa, em janeiro de 2022. No primeiro ano, mais de 2.200 vendedores utilizaram esta solução para avaliar a sua casa. A proptech lançou também a plataforma Casavo for Agents, dedicada exclusivamente a profissionais do setor, e que é já utilizada por mais de 100 consultores imobiliários em Lisboa.

«Fazemos um balanço muito positivo do primeiro ano da Casavo em Portugal. Para além do volume de transações e do número de utilizadores que conseguimos alcançar, temos sentido muita recetividade à nossa proposta de valor, tanto por parte dos compradores e vendedores como também por parte de outros agentes de mercado que procuram acompanhar as tendências de digitalização do setor. Todas as pessoas reconhecem que o setor imobiliário precisa de soluções inovadoras que tornem o processo de compra e venda de casa mais simples e cómodo e que aumentem a transparência do mercado», refere Duarte Ferreira dos Santos, city manager da Casavo em Portugal.

O responsável acrescenta ainda que «como resultado da pandemia e dos novos modelos híbridos de trabalho, a procura por casas de maior dimensão em zonas periféricas de Lisboa tem vindo a crescer e as zonas de Oeiras e Cascais são muito procuradas pela qualidade de vida que proporcionam. À semelhança de Lisboa, a grande maioria dos edifícios foi construída antes da década de 80, o que nos permite ter um impacto positivo na sua recuperação. Adicionalmente, estas regiões irão permitir- nos abranger uma audiência mais diversificada e oferecer as nossas soluções a um número cada vez maior de clientes».