Habitação

Avaliação bancária sobe para os 1.285 euros/m2

Ana Tavares |
Avaliação bancária sobe para os 1.285 euros/m2

O valor mediano de avaliação bancária atingiu os 1.285 euros em dezembro, mais 13 euros (1%) que no mês anterior, e mais 11,2% que em dezembro do ano anterior.

A maior subida face ao mês anterior registou-se nos Açores, com 2,6%. A Madeira registou a maior descida, de -1,2%.

Face ao mesmo mês do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 11,2%, com o Algarve a registar a subida mais intensa, de 12,9%, e os Açores a menor, de 3,4%.

Os apartamentos registaram um valor mediano de 1.419 euros/m², mais 12,1% que em dezembro de 2020. O Algarve registou o valor mais alto, de 1.720 euros/m², e o mais baixo no Alentejo, de 911 euros/m². o Algarve registou também a maior subida, de 12,8%.

Já as moradias fixaram o valor mediano nos 1.030 euros/m² em dezembro, mais 7,6% que em 2020. Algarve (1.753 euros/m²) e Área Metropolitana de Lisboa (1.722 euros/m²) registaram os valores mais elevados, e o Alentejo o mais baixo, de 829 euros/m². O Algarve liderou novamente com o maior crescimento homólogo, de 13,5%.

Segundo os números do INE, no global do ano de 2021 o valor mediano de avaliação bancária fixou-se nos 1.231 euros/m², mais 9% que no ano anterior.

No mês de dezembro, o número de avaliações bancárias consideradas ascendeu a cerca de 30.000, mais 14,8% que em igual período de 2020.