Negócios

Grupo Arié e Europi são os novos donos da Lx Factory

Ana Tavares |
Grupo Arié e Europi são os novos donos da Lx Factory
Lx Factory

O complexo Lx Factory acaba de ser adquirido por uma nova joint-venture entre o Grupo Arié e o Europi Property Group a um fundo gerido pela francesa Keys REIM, que era proprietária do ativo desde 2017, quando o comprou à Mainside.

O processo de investimento foi gerido pela Bedrock Capital, que comenta que «é com grande satisfação que anunciamos a aquisição deste empreendimento, numa parceria entre o Grupo Arié e o Europi Property Group», afirma João Tenreiro Gonçalves, Executive Partner da Bedrock Capital. Considera que «o Lx Factory apresenta uma oferta única de espaços de retalho, escritórios, restaurantes e eventos/culturais, sendo simultaneamente um dos mais populares destinos turísticos da cidade de Lisboa. Estamos convictos de que o Lx Factory irá beneficiar de forma muito significativa dos projetos residenciais e de escritórios previstos para esta zona de Alcântara, bem como da melhoria prevista das acessibilidades, como a futura estação de metro e a ponte pedonal que permitirá um acesso direco ao rio».

Por seu turno, Jonathan Willén, CEO da Europi, afirma: «estamos muito satisfeitos por adquirir o Lx Factory, um ativo único e emblemático no coração de Alcântara, uma das zonas mais dinâmicas da cidade de Lisboa, em conjunto com os nossos parceiros Arié e Bedrock». Segundo o mesmo, «é nossa intenção investir nos edifícios existentes e expandir a oferta de serviços. Esta aquisição demonstra o nosso compromisso em investir em Portugal, onde ao longo dos últimos 12 meses já construímos um portfolio de 10 ativos logísticos com uma área total de cerca de 150.000 metros quadrados».

O responsável acrescenta que «estamos a assistir a um forte crescimento e a tendências demográficas favoráveis nas cidades de Lisboa e do Porto, as quais se estão a tornar destinos preferenciais para diversas empresas internacionais. Fatores como a abundância de talento em Portugal, o custo de vida acessível e o clima favorável têm vindo a contribuir de forma decisiva para tal evolução. Estamos particularmente entusiasmados em expandir a nossa parceria com a Bedrock Capital e com o Grupo Arié».

Já Nabil El Fahli, CIO da Keys REIM, destaca que «com a aquisição do LX Factory em 2017, a Keys foi capaz de antecipar e identificar as forças deste ambicioso complexo imobiliário. Este local tornou-se num verdadeiro hub criativo e reflete a convicção da Keys em projetos mixed-use e de promoção concebidos para oferecer uma experiência local única. Em linha com a estratégia do fundo, a venda do LX Factory permite a cristalização da estratégia de gestão para os ativos implementada desde a sua aquisição».

Em comunicado sobre o negócio, cujo valor não foi revelado, pode ler-se que a transação «insere-se no atual contexto de regeneração urbana em Alcântara, a qual conta já com o novo Hospital CUF Tejo, e para a qual está previsto para os próximos anos o desenvolvimento de diversos projetos de escritórios e residenciais, bem como de uma escola internacional».

Arié, Europi e Bedrock garantem que «pretendem manter a identidade e património cultural únicos do Lx Factory, o qual continuará a destinar-se a escritórios, retalho e restauração, bem como a manutenção do seu look & feel industrial». Por outro lado, «estão a ser desenvolvidos planos para reabilitação gradual dos espaços e introdução de melhorias ao nível das zonas exteriores e da organização do trânsito automóvel».

Os compradores foram assessorados pela Morais Leitão, CBRE, EY e Howden M&A. O vendedor foi assessorado pela Garrigues.