Engenharia

Mais engenharia no imobiliário

Bento Aires

Bento Aires

Diretor do Open Executive Programme Sustentabilidade no Imobiliário da Porto Business School.

Estamos conscientes da sensibilidade do nosso setor a crises e ciclos económicos, e por isso, surge a recomendação de adoção de medidas de controlo de risco e resiliência dos produtos.

Uma destas medidas de mitigação é sem dúvida a qualidade do produto imobiliário, e este atributo é dependente de boa construção, de bons projetos, de boa fiscalização, no fundo de engenheiros. São os engenheiros o início de um bom produto imobiliário, é a engenharia que permite que o objetivo seja alcançado.

E é de engenheiros que quero falar.

Reconheço no setor imobiliário maturidade suficiente em valorizar a necessidade de profissionais competentes, focados e interventivos nos projetos. Mas talvez não seja suficiente apenas a satisfação dos requisitos legais.

Necessitamos de repensar os nossos modelos de controlo prévio das operações urbanísticas, em especial das que exigem menor controlo prévio, por exemplo. Defendo, sem qualquer hesitação, que qualquer intervenção no edificado, por muito simples que seja, tenha de ter um técnico responsável pela sua intervenção, e este técnico tem de ter todas a competências de controlo e conhecimento do processo urbanístico – um engenheiro. Alguém que assuma a responsabilidade de coordenação, gestão e fiscalização de todo o processo de operação, como garante público e particular da sua boa execução.

Por outro lado, caminhamos no sentido do aumento da exigência dos requisitos de mercado para além das exigências legais. A sustentabilidade das habitações, dos espaços comerciais, dos escritórios, obrigaram nos próximos anos a visões holísticas dos processos construtivos, que envolvem mais conhecimento, mais capacidade e evolução. Uma visão integral de todos os processos construtivos é meio caminho andado para alcançar o sucesso e conseguir defender o setor de qualquer risco de crise ou negativismo económico.

O garante deste crescimento uniforme do conhecimento e capacidade permite ao setor imobiliário lançar-se de uma forma mais concentrada na visão do utilizador. E é com os engenheiros, em todo os momentos deste processo, que há a garantia do crescimento do conhecimento, capacidade e evolução. A nós, engenheiros, cabe estar lado a lado com este setor, tão importante para o reconhecimento da profissão.

Não teremos um setor imobiliário forte, resiliente e capaz, sem associarmos profissionais com os conhecimento necessário, com rapidez de entrega e capacidade evolução, e os únicos profissionais a altura dos atuais e novos desafios, são os engenheiros nas suas várias especialidades.

Sim, o setor imobiliário precisa de continuar e ter mais engenheiros!