Centros Comerciais

Nhood reforça poupanças energéticas durante a época festiva

Ana Tavares |
Nhood reforça poupanças energéticas durante a época festiva

Durante a época natalícia, os centros comerciais Alegro terão iluminação decorativa com horário reduzido, mais uma medida que se soma ao controlo diário de consumo energético, já 100% proveniente de fontes renováveis.

Em linha com a sua política ambiental, a Nhood Portugal, entidade gestora dos centros comerciais Alegro, implementou um horário de iluminação de Natal reduzido, que mantém as luzes desligadas até às 18h. O objetivo é atingir uma redução efetiva de 8% a 10% do consumo energético do portfólio até ao final do ano.

Carlos Costa, Real Estate South Director da Nhood Portugal, comenta que «num momento em que a Europa enfrenta uma crise energética e os impactos das alterações climáticas estão na ordem do dia, esta é mais uma medida - especial para esta época - alinhada com os nossos planos anuais de sustentabilidade e poupança energética. Apesar de sabermos que a iluminação de Natal é parte da magia desta época festiva, também, acreditamos que todos, enquanto membros da sociedade civil, estamos conscientes da importância da eficiência energética».

Por seu turno, Rui Vacas, Real Estate North Director da Nhood Portugal, reforça, «desde o primeiro momento que, na Nhood, operamos com foco no triplo impacto positivo – planeta, pessoas e proveitos – nos ativos que temos sob gestão. No caso concreto dos centros comerciais Alegro, a sustentabilidade e o impacto ambiental fazem também parte dos principais racionais de atuação».

O responsável recorça que «o o compromisso com a sustentabilidade faz parte do trabalho diário da Nhood. Por essa razão, e além das metas que já traçámos para alcançar a neutralidade carbónica até 2040, estamos a desenvolver planos de ação para melhorar a resiliência às alterações climáticas dos nossos ativos sob gestão. Por exemplo, e em linha com a transição energética, os Centros Comerciais Alegro estão a investir na implementação de unidades de produção fotovoltaica e, também, em mobilidade elétrica e suave».