Lisboa

Alterações na baixa de Lisboa “prometem impulsionar comércio de rua”

Ana Tavares |
Alterações na baixa de Lisboa “prometem impulsionar comércio de rua”

Em 2020, a CBRE acredita que a reabilitação de edifícios vai continuar a dinamizar a abertura de novas lojas nos centros históricos das cidades, e que estas alterações prometidas na iniciativa ZER Avenida Baixa Chiado vão contribuir para isso mesmo. O plano prevê a redução da circulação de veículos privados, num total de 40.000 carros, e um reforço da rede de transportes públicos elétricos, reduzindo em 60.000 toneladas as emissões de CO2 da zona.

De acordo com a consultora, «numa cidade que valoriza cada vez mais a qualidade de vida, a saúde e o meio ambiente, esta iniciativa «vem favorecer o aumento das áreas pedestres, permitindo um novo desfrutar do centro da cidade».  

Segundo Carlos Récio, Senior Director A&T Retail da CBRE, «estas medidas vêm permitir um olhar renovado sobre o centro da cidade, trazendo novas oportunidades para o comércio de rua em Lisboa. Artérias até aqui pouco posicionadas junto dos operadores do retalho, como a rua da Prata, na baixa da cidade, ganham novo dinamismo, tornando-se potenciais vias de interesse para investidores e proprietários». Este ano, as rendas no comércio de rua deverão subir cerca de 4% na rua Garrett, uma das ruas abrangidas pelo ZER.

O especialista nota ainda que «é natural que exista um processo de habituação, mas acreditamos que com esta evolução da cidade, combinada com o expertise da CBRE e o conhecimento profundo que temos sobre a cidade de Lisboa, conseguiremos impulsionar este segmento estratégico para o nosso negócio (retalho), oferecendo soluções que vão trazer um retorno positivo ao comércio lisboeta, mas também às pessoas que vão agora usufruir dos seus momentos de lazer na cidade, através de uma experiência otimizada e mais saudável».