Porto

Concurso para Residência de Estudantes no Morro da Sé decorre até abril

Fernanda Cerqueira |
Concurso para Residência de Estudantes no Morro da Sé decorre até abril

A empresa municipal, Porto Vivo, SRU – Sociedade de Reabilitação Urbana do Porto, E.M., S.A. fez publicar, no final do último ano, o anúncio do concurso público internacional para a celebração de um contrato de reabilitação urbana, que prevê a construção de uma residência estudantil no Morro da Sé, no Porto. São cerca de 100 a 120 quartos que serão geridos por privados, mediante a constituição do direito de superfície, por um prazo de 40 anos. Dada a sua localização, a Residência de Estudantes ficará próxima e equidistante dos dois Polos universitários: Asprela e Campo Alegre, e com excelente acessibilidade - comboio, metro e autocarro.

Em declarações à Vida Imobiliária, a Administradora Executiva da Porto Vivo SRU, Raquel Maia, aponta o potencial deste projeto, «em primeiro lugar, pela dimensão da procura: há uma falta generalizada de alojamentos estudantis. Em segundo, pela localização que, desde logo, permite uma oferta diferenciadora. Estamos a falar de um equipamento situado no coração da cidade, num local único, histórico, património da UNESCO, com uma oferta de transportes excecional».

Para Raquel Maia esta operação, assume ainda uma particular importância para «a conclusão da operação Morro da Sé». Reconhece que «todos os projetos de reabilitação têm impactos positivos no tecido urbano e social, mas a instalação de uma residência de estudantes traz outros impactos, além do relacionado com o tecido urbano renovado. Pense-se, a título de exemplo, nos impactos sobre o tecido económico que uma presença assídua de uma população jovem, dinâmica e fresca de ideias traz ao Centro Histórico do Porto, à sua atividade económica, ao seu povoamento e à qualidade urbana que empresta à cidade».

O concurso é dirigido a todas e quaisquer entidades que estejam interessadas em proceder à conceção, à construção, ao funcionamento e à manutenção da Residência de Estudantes e dos espaços comerciais e de serviços que resultem da operação de reabilitação dos mais de 20 imóveis envolvidos nesta operação. O critério de adjudicação será o da proposta economicamente mais vantajosa, traduzido na modalidade melhor relação qualidade-preço nos termos definidos no modelo de avaliação. Sobre o valor do investimento perspetivado, na realização desta empreitada, a Administradora Executiva da Porto Vivo SRU diz que «a nossa estimativa, atenta a capacidade construtiva, é que poderá rondar os 7 M€, incluindo os equipamentos básicos necessários». Contudo reconhece que «[o valor] depende muito do projeto que for implementado e das soluções técnicas».

Para um melhor conhecimento das potencialidades dos edifícios, durante o mês de março, os investidores interessados poderão visitar os imóveis.

O concurso processa-se, única e integralmente, através da Plataforma Eletrónica https://www.acingov.pt, não sendo admissível qualquer tipo de intervenção por outro meio.