Arranca a construção do Célere Portodouro

Ana Tavares |
Arranca a construção do Célere Portodouro

Situado na confluência da rua de Grijó com a rua Orfeão do Porto, em Lordelo do Ouro, o novo empreendimento trata-se de um condomínio fechado com 60 apartamentos T1 a T3, distribuídos por 5 pisos acima do solo, com lugar de estacionamento em cave e arrecadação. Os moradores vão poder usufruir de amenities como ginásio, sala de jogos para crianças, ou sala social-gourmet, especialmente concebida para eventos.

O Célere Portodouro vai ser comercializado pela Predibisa e pela JLL. Ana Jordão, responsável da Predibisa pelo negócio, comenta em comunicado que «o facto de o projeto oferecer um condomínio fechado, com um invulgar conjunto de valências e uma elevada classificação energética, fazem do Célere Portodouro a morada ideal para quem procura viver ou investir na cidade do Porto». Para a consultora, esta comercialização «tem demonstrado já uma grande aceitação pelo mercado e estamos convictos que o arranque da obra permitirá um aceleramento nas vendas, não só devido à centralidade da sua localização, como também pelas características do projeto em si».

 Patrícia Barão, Head of Residential da JLL, sublinha que «o Célere Portodouro tem o selo de qualidade da Via Célere, uma certificação energética superior e áreas comuns inovadoras numa localização de grande desenvolvimento urbano e próxima das principais vias de circulação do Porto. São caraterísticas muito diferenciadoras e que irão captar, tanto quem pretende uma habitação de elevada qualidade no Porto, como quem procura um bom produto de investimento na cidade».

Em abril deste ano, a Vía Célere anunciava este novo projeto, que se soma ao seu primeiro em Portugal, o Célere Miraflores. Na altura, Francisco Carmona, diretor em Portugal, comentou que «com o Célere Portodouro levamos aos habitantes do Porto, pela primeira vez, as características específicas dos apartamentos de Vía Célere, como as nossas inovadoras zonas comuns, a conceção vanguardista ou a elevada classificação energética». E acrescenta que «após o lançamento do nosso primeiro empreendimento próximo de Lisboa (Miraflores/Oeiras), a Vía Célere pretendeu aumentar a sua presença no mercado português pela excelente oportunidade que representa, atendendo à evolução positiva do mercado registada nos últimos anos».