Norte

Vila Nova de Cerveira investe em habitação a custos controlados

Ana Tavares |
Vila Nova de Cerveira investe em habitação a custos controlados

Foto: CMVNC

«Há uma década não se constrói nem a custos controlados nem sociais», afirma Fernando Nogueira, autarca de Vila Nova de Cerveira, que considera que «esta intenção serve para colmatar uma das carências de Vila Nova de Cerveira no âmbito da habitação, quer para arrendamento, quer para aquisição própria, sobretudo para jovens, a preços controlados, o que permitiria instalar ainda mais empresas e ter mais postos de trabalho nos polos industriais».

A autarquia do distrito de Viana do Castelo estima concluir este projeto até ao final deste ano. Avançam posteriormente as candidaturas a fundos específicos do IHRU, já que as habitações a custos controlados «são construídas ou adquiridas com o apoio financeiro do Estado, que concede benefícios fiscais e financeiros para a sua promoção, e destinam-se a habitação própria e permanente dos adquirentes, ou a arrendamento», refere ainda a Câmara. Estes apoios «têm como pressuposto a construção de qualidade, e que obedeçam aos limites de área bruta, custos de construção e preço de venda fixados na Portaria 500/97, de 21 de julho».

Segundo a informação enviada pela autarquia à Lusa, o município já celebrou um protocolo de cedência de terreno com a União de Freguesias de Campos e Vila Meã e assinou um contrato com a Escola Superior Gallaecia, com sede no concelho, para a elaboração do projeto. Explica que «no programa base entregue pela autarquia à Escola Superior Gallaecia, e no qual estão definidas as intenções e regras para o desenvolvimento do processo, está definida a construção de 44 habitações numa área de implantação de 13.840 metros quadrados».