Keller Williams

Vendas da KW crescem 61% em agosto

Ana Tavares |
Vendas da KW crescem 61% em agosto

Estes foram os melhores meses da KW este ano, no que toca ao volume de vendas. O confinamento durante os meses de abril e maio impactou o número de transações realizadas (verificando-se uma quebra de 30% em relação ao mesmo período de 2019) e o volume de negócios (que foi inferior a 24% para o mesmo período.)

Com cerca de 1.880 associados, a KW cresceu no primeiro semestre 36% face ao mesmo período de 2019, que representam um total de 27 Market Centers, estando prevista, pelo menos, a abertura de mais um no centro de Lisboa até ao final do ano.

Em julho foi registado o maior número de angariações o que, para a KW, «mostra que existiu uma forte adaptação dos consultores da KW à nova realidade do mercado imobiliário nos pós confinamento», pode ler-se em comunicado.

Para Eduardo Garcia e Costa, Presidente da Keller Williams Portugal, «os dados dos primeiros meses desse ano, mostram que os nossos consultores estão empenhados e procuraram, nos meses de confinamento, alternativas para manter a sua atividade, nomeadamente com o recurso a tecnologia. Estamos perante uma nova realidade, em que é fundamental aprender a fazer diferente sem nunca perder de vista o cliente».

Eduardo Garcia e Costa acredita que «é importante olhar para o mercado com atenção e saber identificar oportunidades. O mercado nunca parou, nem nunca vai parar, sempre existirá quem quer vender/comprar e os bancos continuarão a apoiar as famílias na compra de casa. No entanto, os próximos meses podem trazer novos desafios e é importante manter o foco e definir estratégias de atuação de acordo com a evolução do mercado», prevê.