Turismo angolano é dificultado pelo estado da via

Ana Tavares |
Turismo angolano é dificultado pelo estado da via

 

Segundo a ministra do Turismo, Ângela Bragança, ficou mais difícil nos últimos anos a deslocação por estrada para as províncias do Huambo, Benguela e Huíla, bem como outras regiões com potencialidades turísticas.

Falando durante um encontro com directores de empreendimentos turísticos, a ministra salientou que a redução do poder de compra dos cidadãos constitui também um dos factores que contribuem para que a taxa de ocupação de hotéis e similares se situe entre 15% a 30%, indicador que preocupa a tutela e os empresários do ramo. «As unidades hoteleiras ressentem-se muito deste impacto e de outros, visto que o nosso turismo ainda está mais ligado a negócios», cita a Angop e a Macauhub.

 

Operadores pedem abertura do espaço aéreo

A maior abertura do espaço aéreo é outro dos pedidos dos operadores turísticos, uma questão que já tem prioridade assumida no Ministério dos Transportes, segundo a ministra, que promete a certificação internacional de mais aeroportos do país.

Cuito Cuanavale ou Catumbela poderão vir a ter estatuto de aeroporto internacional, o que vai permitir facilitar a ligação entre Angola e Victoria Falls.