Negócios

Tétris gera 57% do volume de negócios da JLL em Portugal

Felipe Ribeiro |
Tétris gera 57% do volume de negócios da JLL em Portugal

Com uma faturação de €55 milhões, e com um crescimento perto de 10% face a 2020, a Tétris estabeleceu assim um novo record no que ao volume de negócios diz respeito. Ao longo deste ano, a empresa de arquitetura e construção do grupo JLL, esteve envolvida em quase 130 obras das mais diversas dimensões e segmentos imobiliários, um aumento relativamente ao registado no ano de 2020, onde foram concretizadas 80 obras.

Atualmente, a empresa gera 57% do volume de negócios da JLL, em Portugal. De sublinhar que é o segundo ano em que a Tétris fatura mais de €50 milhões no nosso país. Para Carlos Cardoso, Managing Director da Tétris, «o crescimento da empresa reflete não só a qualidade dos nossos serviços e a crescente aquisição de novos clientes, a nossa capacidade técnica, e também o facto de estarmos integrados num grupo como a JLL. Há cada vez mais uma lógica integrada de prestação de serviços, com muitos clientes que recorrem à JLL no âmbito de soluções imobiliárias e que depois nos escolhem para executar os seus projetos e obras, quer nos escritórios, quer em retalho ou turismo».

A área de Hospitality uma das áreas de maior crescimento da empresa, que dá passos largos na área de hotelaria e turismo de luxo. De destacar obra do Six Senses Douro Valley, executada no ano de 2021. A empresa continuou também o seu trajeto de liderança nas áreas de retalho e de escritórios, com projetos como Van cleef & Arpels, no retalho, e nova sede da Cuatrecasas, nos escritórios.

Em 2022, até ao início de março, a Tétris contava com uma faturação de mais €7 milhões, estimando encerrar o trimestre com uma carteira de mais de €32 milhões de obras em pipeline. Carlos Cardoso destaca que «a par do que é o nosso core business, com criação de design e execução de obra de novos escritórios, lojas e hotéis, este ano deverá registar um acréscimo de trabalho devido à implementação de medidas de sustentabilidade no parque edificado. Esta será uma prioridade para muito proprietários, especialmente na área de escritórios, e isso será um importante fator de dinamização de obras e intervenções para nós».