Mediação Imobiliária

Tétris faturou €25M no 1º semestre

Felipe Ribeiro |
Tétris faturou €25M no 1º semestre
Six Senses Douro Valley

A Tétris faturou 25 milhões de euros no primeiro semestre, em linha com o registado em igual período de 2021. Cerca de 65% foram resultado dos projetos desenvolvidos para a área de Office, que somou à volta de 16,1 milhões de euros, destacando-se também o contributo das áreas de Hospitality e Retail, 14% e 11%, respetivamente. As linhas de Pós-Venda (5%), Furniture (3%) e Design (1%) representam os restantes 9%.

A empresa de design e construção do grupo JLL em Portugal somou um total de 32 milhões de euros na área de Hospitality: após concluir o Six Senses Douro Valley, que contemplou a reabilitação das Villas da Vinha, a empresa prosseguiu com o projeto Intercontinental Lisboa Hotel, e o Hotel dos Capuchos, para o fundo DHM.

A equipa reforçou também o seu portefólio no segmento de escritórios, ao concluir obras como o grupo Amorim Luxury, a Area, a Natixis e uma farmacêutica. Na área de retalho concluiu também as obras para um dos maiores grupos de restauração em Portugal, sendo que é uma das áreas que deverá registar maior crescimento nos próximos meses, somando já neste momento, cerca de 2 a 3 milhões de euros em propostas.

Para Carlos Cardoso, Managing Director da Tétris, «os bons resultados do semestre vêm confirmar que 2022 será outro ano memorável para a nossa atividade, conforme prevíamos no arranque do ano. E, tendo em conta todo o trabalho atualmente em curso, assim como o forte volume de novos projetos que temos já confirmados, no 2º semestre a tendência não será diferente, o que é especialmente motivador no contexto de desafios conjunturais que enfrentamos a nível económico».

O Business Developer da Tétris e JLL, Gonçalo Valente, frisa que «a par com as competências técnicas da nossa equipa, nomeadamente a qualidade dos nossos serviços e a crescente aquisição de novos clientes, este crescimento é também beneficiado pela lógica integrada de prestação de serviços 360º que orienta a JLL, fazendo com que sejamos cada vez mais procurados por clientes que primeiro recorrem às soluções imobiliárias oferecidas no âmbito do grupo, e que depois nos escolhem para executar os seus projetos e obras. E o inverso é também uma realidade recorrente, já que muitos dos clientes que nos procuram pelo nosso track record acabam depois por escolher a JLL para os assessorar na sua estratégia imobiliária».

A empresa de arquitetura e construção do grupo JLL estabeleceu um novo volume de negócios recorde, com uma faturação de €55 milhões, num crescimento de quase 10% face ao ano anterior e gerando 57% do volume de negócios da JLL em Portugal.