Hotelaria

Stay Hotels abre nova unidade junto ao Aeroporto de Lisboa

Ana Tavares |
Stay Hotels abre nova unidade junto ao Aeroporto de Lisboa

A nova unidade hoteleira construída de raiz é a terceira da marca em Lisboa, e situa-se a 3,5 km do Aeroporto Humberto Delgado, na rua Vasco da Gama, na Portela. Tem um total de 84 quartos de tipologia Stay One (14), Stay Double (50) e Stay Twin (20). O principal público-alvo é quem chega a Lisboa de passagem (em negócios ou lazer) e clientes em trânsito no aeroporto.

Este novo hotel já incorpora o ADN da marca e a premissa “just what you need”, disponibilizando um pequeno almoço variado, servido das 4h às 12h, snacks Just Delicious disponíveis 24h por dia, wi-fi gratuito em todo o hotel, quartos amplos e confortáveis, atendimento próximo e atento e um Airport Point na receção com informação em tempo real sobre os voos do aeroporto.

O projeto de arquitetura do Stay Hotel Aeroporto é assinado pelo gabinete Serôdio & Furtado, que inclui diversas soluções e sistemas a pensar na otimização dos consumos energéticos e na sustentabilidade material e ambiental.

Jorge Bastos, um dos administradores da Stay Hotels, comenta em comunicado que «a marca destaca-se pela localização estratégica das suas unidades e pela qualidade dos serviços base que o cliente realmente precisa na sua estadia. O Stay Hotel Lisboa Aeroporto pretende oferecer uma experiência memorável, num espaço visível e distintivo e com a melhor relação preço/qualidade. A sua localização - junto do Aeroporto e a um dos principais eixos rodoviários da cidade - é, sem dúvida, uma mais valia para todos os clientes que se deslocam em viagem», conclui.

O Stay Hotel Lisboa e as restantes 9 unidades do grupo em Portugal já reforçaram as suas medidas de higiene e segurança tendo em conta o contexto pandémico, e contam todos com o selo Clean & Safe do Turismo de Portugal.

De recordar que, logo no início de outubro, a Cushman & Wakefield anunciou ter concluído a venda deste hotel, recém-concluído, a um family office português. O valor do negócio terá rondado os 9,9 milhões de euros, segundo a Iberian Property.  

«A conclusão desta operação é um sinal bastante positivo para o mercado de investimento, em particular para a classe de ativos de hotelaria, materializando assim a confiança que os investidores têm demonstrado ao longo dos últimos meses em relação ao setor», comentou na altura Gonçalo Garcia, Diretor de Hospitality da C&W.