Habitação

Rendas máximas no programa Porta 65 duplicam em Lisboa e Porto

Felipe Ribeiro |
Rendas máximas no programa Porta 65 duplicam em Lisboa e Porto

O Porta 65 vai admitir quase o dobro de renda máxima em algumas cidades, incluindo em Lisboa e no Porto.

Os valores máximos de renda admitida neste sistema de apoio, aumentaram 13%, desde 2010. Segundo avança o Público, a taxa de rejeição das candidaturas ao programa foi superior a 50%, pelo menos em 2018.

De recordar que, segundo a nova proposta de OE2022, o Governo tenciona «garantir que são elegíveis ao abrigo do programa Porta 65 - Jovens candidatos que ainda não sejam titulares de contrato de arrendamento ou contrato-promessa de arrendamento»

Conforme cálculos efetuados pelo Público, um dos municípios mais beneficiados será o Porto, sendo que a renda máxima permitida pelo programa para um T1 passa de 468 euros para 775 euros, correspondendo a um aumento de 65%. Num T3, por exemplo, aumenta de 581 euros para 1200 euros.

Em Lisboa, outro dos municípios mais beneficiados, um T5 poderá ter uma renda máxima de 1700 euros, correspondendo a um aumento de 95%, quando comparado ao atual valor fixado nos 869 euros. Já um T3, em termos de renda máxima, aumenta de 756 euros para 1375 euros, equivalente a uma subida de 82%. Num T1 a percentagem aumenta de 581 euros para 900 euros.