Confidencial Imobiliário

Rendas descem 13% em ¼ dos imóveis

Ana Tavares |
Rendas descem 13% em ¼ dos imóveis

Estes dados foram apurados pela Confidencial Imobiliário no âmbito do SIR-Arrendamento, base de dados que monitoriza a dinâmica do mercado de arrendamento residencial. Mostram que os dois indicadores revelam um agravamento face ao primeiro trimestre do ano, quando 17,8% das casas em oferta registaram uma revisão do valor pedido de -11%.

Ricardo Guimarães, diretor da Ci, explica que «esta revisão é normalmente utilizada pelos proprietários para melhorar as possibilidades de arrendar o seu imóvel. Haver não só mais proprietários dispostos a rever o valor da renda pedida, como aumentar a magnitude da revisão, é uma consequência natural da estagnação da procura trazida pela pandemia, a qual já começou a pressionar as rendas contratadas em baixa».

A revisão da renda pedida foi de -13,1% em Lisboa, semelhante ao resto do país, mas incidiu sobre mais imóveis, num total de 33,2% da carteira de casas para arrendamento em oferta na cidade.

A revisão de renda foi de -15,7% para 24,3% dos imóveis da Invicta. Segundo a Ci, as duas cidades revelam um agravamento nestes indicadores face ao trimestre anterior.

De notar também que a renda média pedida em Portugal Continental no segundo trimestre deste ano era de 12,2 euros/m², valor que era de euros/m² em Lisboa e 12,5 euros/m² no Porto.