Hotelaria

Proveitos da hotelaria descem 80% em novembro

Ana Tavares |
Proveitos da hotelaria descem 80% em novembro

Agrava-se, assim, a descida homóloga de 68% já registada em outubro, em resultado da pandemia. Os proveitos de aposento fixaram-se nos 32,8 milhões de euros, menos 80,2% que em novembro de 2019.

Segundo o INE, em novembro o turismo registou um total de 407.100 hóspedes e 940.200 dormidas, variações de -76,8% e -76,9%, respetivamente. As dormidas de residentes diminuíram 58,8%, e as de não residentes 85,5%.

Os principais mercados mantiveram reduções expressivas em novembro. Os 16 destinos principais representaram 86,4% das dormidas de não residentes nos hotéis, sendo que as maiores reduções foram registadas pelo mercado chinês, de -96,6%, e pelo norte-americano, de 95,4%.

Todas as regiões registaram descidas expressivas do número de dormidas. O impacto foi menor no Alentejo (-55,4%) e nos Açores (-61%), e mais significativo na Área Metropolitana de Lisboa (-83,6%), no Norte (-77%), no Algarve (-76,8%) e na Madeira (-75%). Lisboa concentrou 32,1% do total de dormidas, o Algarve 19,7% e o Norte 17,4%.

No penúltimo mês do ano, 46,9% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não receberam qualquer hóspede, um agravamento face aos 33,4% que estiveram fechados em outubro.