Habitação

“Profunda, duradoura e estrutural" reforma nas políticas de habitação, defende ministro

Felipe Ribeiro |
“Profunda, duradoura e estrutural" reforma nas políticas de habitação, defende ministro

Durante uma intervenção no debate na generalidade da proposta do OE22, o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, sublinhou que vai ser necessário muito investimento público para resolver a «carência» que existe atualmente na habitação.

«É uma carência gravíssima de habitação a preços que as famílias portuguesas consigam suportar», que «atinge não só as famílias mais carenciadas, mas também as famílias de rendimentos médios. Uma carência que, infelizmente, vai demorar anos e muito investimento público a resolver», referiu Pedro Nuno Santos, citado pelo idealista/news.

O ministro das Infraestruturas e da Habitação assumiu ainda que «para mitigar os problemas que se vivem hoje, criámos rapidamente um quadro de incentivos fiscais ao arrendamento acessível muito avançado. Um quadro que permite mesmo a isenção fiscal total em sede de IRS ou IRC ou a taxa de IVA reduzida, para a reabilitação e construção destinada ao arrendamento acessível»