Escritórios

Procura de escritórios “não dá sinais de abrandamento”

Ana Tavares |
Procura de escritórios “não dá sinais de abrandamento”

De acordo com o Office Flashpoint da JLL, foram ocupados 14.062 m² neste mês. A JLL foi responsável por 88% desta área colocada.

No entanto, este valor representa uma quebra de 8% face a dezembro, apesar de este mês ter registado uma ocupação muito acima da média, num total de 22.000 m² ocupados.

Mariana Rosa, Head of Office & Logistics Agency & Transaction Manager da JLL, comenta que «é urgente encontrar soluções relativamente rápidas para satisfazer as empresas que precisam de espaço já. Os projetos novos estão em desenvolvimento e alguns vão chegar ao mercado já este ano, mas enquanto o pipeline de nova construção não ganha a escala necessária, temos que apostar na requalificação e reconversão de edifícios já existentes. Não dar resposta à procura que existe hoje terá um enorme custo de oportunidade», alerta.

As áreas de grande dimensão representaram a maior parte da procura, com a área média por operação a somar os 2.009 m². Foram registadas apenas 7 operações, sendo de destacar a ocupação de um edifício na avenida Infante D. Henrique, com 6.146 m², de 3.638 m² no GreenPark e 2.892 m² no Alagoa Office & Retail Center.

69% da área ocupada em janeiro diz respeito a mudança de instalações.