Habitação

Preços das casas subiram 0,3% em novembro

Ana Tavares |
Preços das casas subiram 0,3% em novembro

Consolida-se, assim, o percurso de estabilidade verificado no mercado da habitação desde o início da pandemia, em março. É o que confirmam os dados apurados pela Confidencial Imobiliário no âmbito do Índice de Preços Residenciais (IPR).

Desde março, as variações em cadeia do IPR têm oscilado entre os 0,9% e os -0,2%, à exceção de setembro, quando os preços desceram 2,1% face a agosto, uma descida que acabou por não se revelar tendência. Outubro já registou uma variação nula de 0%.

Mas a Confidencial Imobiliário destaca que a sequências de variações mensais marginais tem vindo a pressionar o comportamento homólogo dos preços, que apresentam «uma tendência de claro arrefecimento». Em março, a subida homóloga dos preços fixava-se nos 15,6%, passando para os 5,2% em novembro, retraindo mais de 10% face ao início da pandemia.

No mês passado, e tendo em conta dados referentes a um período acumulado de 3 meses, o preço médio de venda das casas em Portugal atingiu os 1.602 euros/m², e as habitações levavam uma média de 6 meses a vender, de acordo com os dados do SIR – Sistema de Informação Residencial da Ci.