Algarve

Ombria Resort desperta mais interesse dos investidores portugueses

Ana Tavares |
Ombria Resort desperta mais interesse dos investidores portugueses

Se nos primeiros meses após o lançamento das vendas de imobiliário do empreendimento, em dezembro de 2019, foram sobretudo os estrangeiros (franceses, holandeses, belgas, britânicos ou suíços) que se mostraram interessados em investir, agora destaca-se a procura portuguesa, que aumentou 312% entre julho e setembro.

De acordo com o Ombria Resort, a explicação pode estar no facto de a pandemia ter feito aumentar o teletrabalho e a procura por imóveis rodeados por natureza e com fácil acesso a espaços verdes, de preferência em zonas de baixa densidade populacional, afastados dos grandes centros urbanos. Outra tendência a que se tem vindo a assistir é a procura por propriedades com maiores dimensões ou com espaços exteriores privados, como jardins ou varandas.

«Estas têm sido as principais razões deste grande aumento de interesse por parte de Portugueses, que procuram cada vez mais investir em imóveis onde se sintam em segurança do ponto de vista sanitário e que permitem conciliar melhor a vida familiar com o teletrabalho», pode ler-se em comunicado.

Segundo Julio Delgado, CEO do Ombria Resort, «esta pandemia permitiu que muitas pessoas fizessem uma pausa nas suas vidas e repensassem os seus valores e prioridades, bem como as opções de trabalho. Desde o início da pandemia, já fechámos várias vendas a clientes residentes em Portugal e verificamos que os clientes Portugueses procuram cada vez mais investir em imóveis em localizações de baixa densidade populacional e sustentáveis, onde possam passar tempo de qualidade em família e em contacto com a natureza».

 

30% das Viceroy Residences vendidas

O Ombria Resort já vendeu quase 30% das 65 Viceroy Residences em planta desde o início da comercialização, no final do ano passado.

Estes apartamentos turísticos oferecem um retorno líquido garantido de 5% ao ano nos primeiros 5 anos, incluindo gestão da propriedade. Os valores começam nos 368.000 euros, e as áreas variam entre os 73 e os 174 m².

Também as Villas Alcedo, um conjunto de 12 moradias de luxo isoladas, têm despertado o interesse dos compradores. Estas unidades têm áreas totais de construção entre os 387 e os 569 m²m com 3 a 7 quartos, com piscina aquecida, elevador, açoteia, garagem para 3 carros, jardins com vista para o campo de golfe e quarto com entrada independente para espaço de trabalho. São construídas num projeto chave-na-mão ao gosto de cada cliente.

Esta primeira fase de construção do resort inclui também o Viceroy Algarve, um hotel de 5 estrelas com restaurantes, piscinas, spa, ginásio e kids club, além de um centro de conferências, um campo de golfe de 18 buracos e 95 outras unidades imobiliárias. Ficará concluída no início de 2022, representando um investimento de 100 milhões de euros.

 

Um projeto de €260M

Situado 7km a Norte de Loulé, o Ombria Resort tem uma baixa densidade construtiva, de 3,5% do total dos 153 hectares do empreendimento.

Até 2030, o Grupo Pontos prevê investir um total de 260 milhões de euros no Ombria Resort, ao longo de 3 fases. Quando concluídas, o resort será composto por 380 propriedades e um conjunto de instalações de lazer e entretenimento, como área para agricultura biológica, apicultura, observatório astronómico, piscinas aquecidas, caminhos/trilhos para passeios pela natureza ou BTT e um clube de praia numa das praias próximas.