Lisboa

Moedas destina 116 milhões para habitação em 2022

Ana Tavares |
Moedas destina 116 milhões para habitação em 2022

A Câmara Municipal de Lisboa vai destinar 116 milhões de euros para habitação no seu orçamento para 2022, mantendo em execução os programas de habitação acessível do executivo anterior. São mais 30,9 milhões de euros (36%) que os 85,3 milhões alocados por Fernando Medina em 2021.

A garantia foi dada pelo vice-presidente, Filipe Anacoreta Correia, durante a apresentação do Orçamento da CML para 2022, segundo o qual «os programas vigentes são para continuar», nomeadamente o Programa de Renda Acessível ou o Programa Renda Segura. «Na habitação iremos continuar a reforçar o investimento. Optamos por assumir os investimentos [do anterior executivo] e procurar acautelar as condições para assegurar esse esforço de financiamento», cita o Eco.

«A nossa intenção é reforçar o investimento» na área da habitação, nomeadamente com o Plano de Recuperação e Resiliência: «Temos noção que o PRR constitui uma oportunidade muito grande para a CML e, por isso mesmo, entendemos que é uma oportunidade de reforçar o investimento, nomeadamente nas áreas em que esse financiamento é largamente garantido», como é o caso da habitação.

O autarca avançou ainda que «parte importante» das candidaturas apresentadas pela autarquia no âmbito do PRR já foi aprovada e que já foram entregues mais de 32 milhões de euros, inscritos no Orçamento para 2022. No plurianual, o PRR pode financiar a habitação em cerca de 150 milhões de euros.