Algarve

Megaprojeto de 250 milhões quer mudar a marina de Portimão

Susana Correia |
Megaprojeto de 250 milhões quer mudar a marina de Portimão

Abrangendo uma área de 26 hectares junto à Marina de Portimão, na Praia da Rocha, o megaprojeto traçado pelo Novo Banco para os terrenos do Loteamento ATR1 Foz do Arade tem uma vocação «essencialmente residencial», prevendo a criação de 652 novos fogos para 2.664 residentes.

Prevista está a criação de 30 lotes para desenvolvimento imobiliário, numa área total de 117.732 m². Aí, e segundo o relatório síntese do Estudo de Impacto Ambiental, que pode ser consultado online, o Novo Banco propõe uma área máxima de construção de 115.506 m² numa área máxima de implantação de 38.502 m² e a criação de apenas metade dos 1.321 fogos residenciais permitidos pelo Plano de Urbanização.

Apesar da sua vocação residencial, o projeto também contempla uma componente turística, com um número máximo de 766 unidades de alojamento e 1917 camas. O complexo será servido por 1455 lugares de estacionamento privativo (dentro dos lotes) e outros 500 lugares de estacionamento públicos.

Está previsto que os futuros edifícios tenham uma altura até três pisos.

Entre as contrapartidas oferecidas ao município, o projeto desenvolvido pelo Novo Banco indica 16.049 m² para equipamentos, 63.262 m² para espaços verdes de utilização coletiva e outros 63.763 m² para infraestruturas e arruamentos, incluindo a cedência à Câmara de Portimão «do parque urbano e da praça de eventos prevista junto à zona da Marina de Portimão».

Os terrenos do ‘Loteamento ATR1 Foz do Arade’ encontram-se atualmente ocupados apenas por Eucaliptos.

O processo de discussão pública do Estudo de Impacto Ambiental já está a decorrer, encerrando no próximo dia 29 de outubro.