Comporta

Infraestruturação da Comporta vai arrancar em dezembro

Ana Tavares |
Infraestruturação da Comporta vai arrancar em dezembro

O megaprojeto da Vanguard Properties e da Amorim Luxury dá um novo passo em frente. Em dezembro arranca a infraestruturação dos 365 hectares do lote Torre-Terras da Comporta, a cargo da dst, com fiscalização a cargo da Tecnoplano. Esta fase da empreitada ficará concluída em dois anos, e representa um investimento de 30 milhões de euros.

Citado pelo Expresso, José Cardoso Botelho, CEO da Vanguard Properties, explica que «decidimos fazer todos os trabalhos de infraestrutura do Torre de uma só vez», garantindo que «a pandemia não comprometeu os ‘timings’ do projeto».

O Expresso avança que o lote Torre prevê a construção de componente hoteleira, residencial, cultural e desportiva, num total de 245 moradias, 3 aldeamentos turísticos com 440 unidades de alojamento, dois hotéis com 210 e 225 quartos e dois aparthotéis com 178 e 263 unidades de alojamento, entre outros equipamentos.

A Saraiva e Associados fará a coordenação geral do empreendimento. O arquiteto Miguel Saraiva avançou à mesma fonte que a promotora está a equacionar «reduzir substancialmente a ocupação aprovada no plano de pormenor», num projeto que descreve como «uma maratona e não um sprint», cita o Idealista.

O Torre representa um investimento total de cerca de 850 milhões de euros. Em conjunto com o lote Dunas integra o megaprojeto que vai ser desenvolvido entre Grândola e Alcácer, num investimento total estimado de 2.300 milhões de euros.