Turismo

Grândola reduz número de camas em novos projetos turísticos

Felipe Ribeiro |
Grândola reduz número de camas em novos projetos turísticos

Em Grândola, oito promotores de empreendimentos turísticos vão reduzir o número de camas turísticas dos projetos, bem como defender os recursos hídricos. Em declarações à Lusa, citado pelo Observador, o presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes, referiu que esta redução da oferta de camas será «significativa» e acredita que «vamos ficar com uma boa percentagem de redução».

O município reuniu-se na passada quarta-feira com «os oito» promotores dos empreendimentos turísticos das áreas programadas da faixa costeira no concelho, tendo como objetivo sensibilizar os empresários «para a necessidade de repensarem os seus projetos, com vista à redução do número de camas turísticas [e] à implementação de medidas que contribuam para o crescimento sustentável da região, em respeito pela população, a natureza e o ambiente», de acordo com a Lusa, citado pelo Observador.

A Câmara de Grândola frisou que esta redução no número de camas será aplicada aos empreendimentos que se encontram «em fase de construção ou em processo de licenciamento», abrangidos em Planos Territoriais de Âmbito Municipal aprovados antes da entrada em vigor do Plano Regional de Ordenamento do Território do Litoral Alentejano (PROTA – 2010).

A defesa dos recursos hídricos também foi aceite de forma unânime, de acordo com o presidente da câmara, «é também uma questão ambiental, porque queremos um turismo sustentável no concelho. A situação mudou, do ponto de vista ambiental, e queremos acompanhar essa evolução».