Escritórios

Edifício Duarte Pacheco 26 atinge 100% de ocupação

Felipe Ribeiro |
Edifício Duarte Pacheco 26 atinge 100% de ocupação

O edifício de escritórios Duarte Pacheco 26, em Lisboa, propriedade da Norfin, alcançou uma taxa de ocupação de 100%. Por intermédio dos seus departamentos de Escritórios, a Savills e a CBRE, em regime de co exclusividade, foram as consultoras responsáveis por assessorar a Norfin na ocupação da totalidade do edifício.

Para Frederico Leitão de Sousa, Head of Corporate Solutions da Savills, «alcançar uma taxa de ocupação de 100% no edifício Duarte Pacheco 26 é sem dúvida uma grande satisfação. Localizado em pleno coração de Lisboa, com ótimos acessos, este ativo representa o melhor do mercado de escritórios de Lisboa que segue uma tendência de crescimento recorde este ano».

As últimas operações que alavancaram este resultado tiveram a assinatura da Homing e da Hyperion Renewables. A Homing, empresa de gestão de alojamento local e mediação imobiliária, foi colocada pela Savills e ocupa agora o 6º piso, com uma área de aproximadamente 506 metros quadrados.

João Bolou Vieira, CEO do Homing Group, «refere que estamos muito satisfeitos por termos concluído este negócio. A chegada a este espaço reforça a aposta da Homing na continuidade da sua estratégia de crescimento, nomeadamente na área da mediação imobiliária. Este espaço diferenciador e atrativo, permitirá aos nossos colaboradores e clientes terem prazer em estar nos nossos escritórios».

No caso da CBRE, o inquilino colocado no piso 5 foi a Hyperion Renewables, ocupando também 506 metros quadrados. «Queríamos manter-nos na mesma zona central de Lisboa e o Duarte Pacheco 26 cumpriu todos os requisitos que estávamos à procura. A entrada no espaço causa logo um enorme impacto pela vista abrangente e a quantidade de luz», assinala a CEO da Hyperion Renewables, Aytea Álvarez-Amandi.

André Almada, Senior Director Offices Advisory & Transaction da CBRE, frisa que «o edifício Duarte Pacheco 26 é uma referência ao nível de espaços de escritórios em Lisboa e esta ocupação a 100% comprova o bom momento que o mercado de escritórios de Lisboa atravessa».

Para Miguel Emauz Ribeiro, Senior Manager da Norfin, o «DP26 é um edifício emblemático de Lisboa sendo uma referência na zona CBD (Zona 2). Ao longo dos últimos anos, passámos por vários ciclos no mercado e sempre conseguimos valorizar o ativo para que se posicionasse como referência no mercado de escritórios. Com a taxa de ocupação a 100%, destaco a relevância dos nossos inquilinos (AAA tenants)».