Hotelaria

Dormidas cresceram 355,2% até maio

Felipe Ribeiro |
Dormidas cresceram 355,2% até maio

A atividade turística no mês de maio, em Portugal, registou 2,5 milhões de hóspedes, responsáveis por cerca de 6,5 milhões de dormidas, conferindo assim um aumento de precisamente 162,1%% e 221,8%%, respetivamente, face a igual mês do ano passado.

Segundo os dados estatísticos revelados pelo INE, verificaram-se reduções de 3,2% e 0,7%, respetivamente. De ressaltar que, no mês passado, registaram-se crescimentos de 1,6% e 1,1%, respetivamente, sendo assim a primeira vez que se registaram crescimentos face ao período homólogo anterior à pandemia. Assim sendo, o mês de maio desceu novamente os níveis.

No que toca ao mercado interno, houve uma contribuição de 1,8 milhões de dormidas, enquanto o mercado externo totalizou um valor de 4,7 milhões de dormidas. Face a maio de 2019, o mercado interno cresceu 11,6% e os mercados externos diminuíram 4,7%. As dormidas de residentes aumentaram 11,6% e as de não residentes diminuíram 4,7%, também face ao mesmo mês do ano passado.

O RevPAR fixou-se nos 56,5 euros em maio e o ADR atingiu 96,1 euros, segundo os dados. De referir ainda que, Lisboa (1,3 milhões), Albufeira (743,9 mil) e Funchal (524,1 mil) são os municípios com mais dormidas registadas no quinto mês do ano.

Nos cinco primeiros meses do ano, as dormidas totais aumentaram 355,2% (+128,5% nos residentes e +775,8% nos não residentes). Já no que diz respeito às dormidas, houve um decréscimo de 9% (-14,4% nos não residentes, apesar dos +4,9% nos residentes), ao comparar com o mesmo período em 2019.

Na generalidade dos meios de alojamento verificaram-se 9,1 milhões de hóspedes e 23,1 milhões de dormidas, o que se traduz em crescimentos de 282,9% e 320,6%, respetivamente.