Turismo

Dezembro anima a hotelaria, mas ainda abaixo de 2019

Ana Tavares |
Dezembro anima a hotelaria, mas ainda abaixo de 2019

No mês de dezembro, o setor do alojamento turístico terá recebido 1,1 milhões de hóspedes, responsáveis por 2,6 milhões de dormidas, aumentos de 150% e 170%, respetivamente, face a 2020, mas ainda 29% e 27% abaixo dos valores registados em dezembro de 2019, antes da pandemia.

De acordo com a Estimativa Rápida de dezembro de 2021 do INE, em relação à atividade turística, no mês em análise o mercado interno representou 1,1 milhões de dormidas, +93% face ao ano anterior, e o mercado externo 1,5 milhões de dormidas, quase três vezes mais que em dezembro de 2020. As descidas foram de -12% e -35%, respetivamente, face a dezembro de 2019.

Em dezembro, 36% dos alojamentos estiveram fechados ou não receberam qualquer hóspede, acima dos 35% do mês anterior.

Os dados preliminares do INE indicam que os estabelecimentos de alojamento turístico terão recebido um total de 14,5 milhões de hóspedes em 2021, responsáveis por 37,5 milhões de dormidas, aumentos de 39,4% e 45,2% face ao ano anterior. Face a 2019, os números traduziram-se numa descida de 46% no número de hóspedes e de 47% no número de dormidas, que desceu em todas as regiões do país, «principalmente devido às reduções dos não residentes, tendo-se, contudo, registado crescimentos nas dormidas de residentes na RA Madeira (+19,2%) e no Algarve (+5,1%)», realça o INE.

Em 2021, o Reino Unido continuou a ser o principal mercado emissor, representando 16,6% das dormidas de não residentes, mais 55% que no ano anterior, seguido pelos 14,3% do mercado espanhol, 11,9% do mercado alemão e 11,8% do francês.