Resorts

Casas mais caras são as mais procuradas no Verdelago Resort

Susana Correia |
Casas mais caras são as mais procuradas no Verdelago Resort

Quatro meses depois de ter sido lançada a comercialização, já estão vendidas ou reservadas 80% das primeiras unidades residenciais turísticas que farão parte do empreendimento que está a nascer entre Altura e a Praia Verde, o Verdelago Resort.

Descrevendo-o como «um sucesso de vendas», os responsáveis do projeto revelam ainda que as casas mais caras estão no topo da procura nestas duas primeiras fases de comercialização, com os portugueses a dominar entre os compradores; seguindo-se depois os estrangeiros, nomeadamente belgas, holandeses, franceses e ingleses.

A 500 metros da praia e com mais de um quilómetro de extensão de praia, e inserido numa área de mais de 85 hectares, mas com um índice de construção de apenas 8,7%, o Verdelago posiciona-se como um resort de natureza de luxo.

«São estas condições únicas que justificam o elevado sucesso deste projeto», afirma Paulo Monteiro, diretor-geral do Verdelago Resort. «Notamos que os clientes, nacionais ou estrangeiros, procuram a envolvência da natureza, áreas generosas, espaços facilmente adaptáveis a uma eventual necessidade de teletrabalho e à possibilidade de passarem longas temporadas afastados das grandes cidades, num novo paradigma de turismo residencial acentuado pelo contexto pandémico», explica. Além disso, acrescenta ainda, «as pessoas que nos procuram valorizam também a rentabilidade que este projeto oferece, uma vez que asseguramos taxas garantidas de até 5% ao ano, permitindo que os clientes usufruam do ativo durante algumas semanas ou meses, arrendando-o o resto do ano».

Em comunicado, o resort dá conta que as tipologias mais exclusivas, com maiores áreas interiores e exteriores e também mais caras são aquelas que registam maior procura nesta fase, como é o caso dos apartamentos T3 (esgotados) com preços a partir de 920.000 euros e das townhouses V3, (mais de metade vendidas ou reservadas) com preços a partir de 820.000 euros.

Iniciada no final de 2020, a primeira fase de construção do Verdelago Resort é constituída por um conjunto de unidades de alojamento exclusivo, entre as quais 57 unidades residenciais turísticas que deverão estar concluídas para entrega no próximo ano, incluindo 24 apartamentos (T1, T2 e T3), 26 Townhouses (V2 e V3) e 7 villas (V4+1). Entretanto, e «face à enorme procura registada na primeira fase do resort», foi antecipada a segunda fase de comercialização, colocando no mercado mais 45 novas unidades que estarão prontas até ao verão de 2023, incluindo 29 apartamentos (T1, T2 e T3) com preços a partir de 500.000 euros e 16 townhouses (V3) com preços a partir dos 820.000 euros; posteriormente voltarão ainda a estar disponíveis villas, a partir de 1.750.000 euros.

Prevendo um investimento na ordem dos 270 milhões de euros, o Verdelago Resort será desenvolvido em várias fases, e contará com um aldeamento turístico com 340 unidades e um hotel de 5 estrelas, com 197 quartos. É o primeiro resort turístico no país a aderir à Certificação Green Globe desde a fase da construção, uma das mais exigentes certificações internacionais de turismo sustentável e membro afiliado da Organização das Nações Unidas para o Turismo (OMT).