Escritórios

Bayer instala-se no World Trade Center em Oeiras

Ana Tavares |
Bayer instala-se no World Trade Center em Oeiras

Depois de 22 anos em Carnaxide, a farmacêutica Bayer prepara-se para instalar os seus novos escritórios no World Trade Center Lisboa, em Oeiras.

A partir do verão, a Bayer vai ocupar aqui uma área de cerca de 1.250 metros quadrados neste edifício, com o objetivo de apostar num espaço «pensado para se ajustar melhor aos novos modelos de trabalho: flexível, adaptável, evolutivo, e focado na sustentabilidade e no bem-estar».

A Cushman & Wakefield foi a consultora selecionada pela Bayer na busca desta nova sede. Amílcar Marques da Silva, Partner da Cushman & Wakefield, comenta que «após análise detalhada do mercado de escritórios na área da Grande Lisboa, foi escolhido o novo edifício World Trade Center Lisboa, por se tratar de um empreendimento moderno e inovador, pensado para o bem-estar de todos os que o utilizam, com certificações WELL Gold e Leed Gold. Esta política de sustentabilidade e de comunidade vai completamente ao encontro da visão da Bayer para a sua nova sede».

Afonso Almeida Fernandes, Agency Consultant da Worx – Real Estate Consultants, que representou o FVC Group, refere que «é sempre um desafio comercializar um edifício ainda em construção. Contudo, com o material promocional disponível sobre o projeto, e após as várias visitas efetuadas em diversas fases da construção, seria natural que a Bayer selecionasse o projeto WTC, já que se trata de um projeto de elevada qualidade e tecnicamente evoluído».

Em comunicado, Maria João Deus Lourenço, diretora de Recursos Humanos da Bayer, destaca que «a oportunidade de combinar um espaço inovador, sustentável e certificado além de estar próximo da nossa atual localização, fez-nos escolher o World Trade Center Lisboa. O espaço que estamos a planear irá, certamente, contribuir para a atual cultura da Bayer e para vivermos os nossos valores LIFE (Liderança, Integridade, Flexibilidade e Eficiência) da melhor forma».

O equilíbrio entre a vida profissional e pessoal faz parte da cultura empresarial da Bayer desde antes da pandemia, quando os colaboradores, à exceção da sales force, já podiam desempenhar funções a partir de casa uma vez por semana.

Maria João Deus Lourenço completa que «o elevadíssimo nível de confiança existente entre todos, faz com que trabalhar num regime híbrido, entre casa e escritório, sejam vividos com total naturalidade. Este é um objetivo a ser alcançado através de várias etapas, sendo que uma delas passava pela mudança para um espaço de trabalho redimensionado, mais ajustado aos novos modelos de trabalho e que privilegie a flexibilidade. Acreditamos ainda que esta mudança de escritórios vai ajudar a fortalecer uma cultura mais ágil e flexível».

Por seu turno, Vasco Fonseca, COO do FVG, construtora e promotora do WTC, destaca que «é com enorme orgulho e sentido de responsabilidade que recebemos uma empresa como a Bayer nos nossos escritórios. Esta confirmação é mais uma prova da crescente procura que temos vindo a sentir, maioritariamente pela valorização do conceito e da oferta de serviços e infraestruturas que o WTC Lisboa disponibiliza. A Bayer junta-se agora a nós e vem fomentar o modelo inteligente e colaborativo que o nosso hub empresarial oferece».

A 5 meses da conclusão da construção, 60% dos 35.000 metros quadrados do World Trade Center já estão colocados.