Habitação

Avaliação bancária sobe 12,1% em março

Felipe Ribeiro |
Avaliação bancária sobe 12,1% em março

No mês de março, o valor mediano de avaliação bancária foi 1 331 euros por metro quadrado, mais 17 euros que o observado no mês de fevereiro e, em termos homólogos, a taxa de variação fixou-se em 12,1%, verificando-se uma aceleração face à taxa de 11,9% em fevereiro, de acordo com o INE.

Em termos do valor mediano de avaliação bancária, fixou-se em 1 331 euros por metro quadrado (euros/m2), mais 1,3% que em fevereiro.

Destacar que, o maior aumento face ao mês anterior registou-se no Alentejo, 2,8%, sendo que, a única região que apresentou uma variação em cadeia negativa, foi o Algarve, -0,6%.

O valor dos apartamentos foi 1 476 euros/m2, mais 13,5% relativamente a março de 2021. O Algarve registou o valor mais alto, com 1 794 euros, e o Alentejo o mais baixo, 964 euros.

Já as moradias registaram um valor mediano de 1 067 euros/m, um acréscimo de 7,5% face ao mesmo mês do ano anterior. Os valores mais elevados observaram-se no

Algarve, com 1 815 euros, e na Área Metropolitana de Lisboa, com 1 788 euros. O Alentejo e o Centro registaram os valores mais baixos, 900 euros e 901 euros, respetivamente.

Em março foram consideradas 32 mil avaliações bancárias, mais 23,5% que em igual período de 2021. Esta evolução foi influenciada por um efeito base decorrente das medidas de contenção da pandemia, implementadas no início de 2021.