Promoção Imobiliária

Área de Development da JLL já movimentou €720M

Ana Tavares |
Área de Development da JLL já movimentou €720M

Desde a sua criação em 2015, o departamento de Development da JLL concluiu mais de 60 transações de ativos imobiliários para reabilitação, reconversão ou construção nova em Portugal, num total de 720 milhões de euros transacionados. Os ativos somam uma área agregada superior a 500.000 metros quadrados, entre imóveis e terrenos destinados ao desenvolvimento de habitação, escritórios, retalho ou hotelaria. Esta nova oferta imobiliária soma os 1.500 milhões de euros de investimento previsto.

«Na prática, o departamento concluiu, em média, uma transação por mês ao longo dos últimos cinco anos, com um ticket médio superior a 11 milhões de euros, valor que escala para 24 milhões de euros, considerando o total do investimento previsto por projeto», resume Gonçalo Santos, Head of Development da JLL.

Em comunicado, o responsável sublinha que «o departamento foi criado numa altura em que a promoção imobiliária se estava a relançar, num ciclo de grande dinâmica da procura nos mais variados setores. Estes últimos cinco anos foram de uma marcante evolução do investimento em promoção imobiliária, com a reativação dos grandes projetos de construção nova e a consolidação da reabilitação, além de uma clara diversificação das fontes de capital e uma aposta em novos conceitos, mais públicos-alvo e mais localizações».

Por isso, nota Gonçalo Santos, «o balanço da nossa atividade não podia ser mais positivo. Ao longo deste período, participámos ativamente em operações que vão resultar em projetos estruturantes para as regiões de Lisboa e Porto e que, no seu conjunto, representam um investimento agregado superior a 1.500 milhões de euros. É um importante reforço para a oferta imobiliária nas mais diferentes áreas e também um importante contributo para a economia do país», conclui.

Entre os projetos imobiliários de referência nos quais a JLL esteve envolvida, destaque para a venda do Augusta Lisbon, o quarteirão do BPI na Baixa de Lisboa; o projeto Metrópolis, no Campo Grande, ou a Encosta da Tapada, também em Lisboa, além do projeto The Keys, na Quinta do Lago.

Otimismo no arranque do ano

A consultora arranca este ano com uma «carteira sólida de negócios em pipeline». As operações que já tem identificadas ou em acompanhamento pelo departamento de Development situam-se maioritariamente em Lisboa, Oeiras, Amadora, Loures, Almada, Barreiro, Porto e Matosinhos.

Gonçalo Santos não esconde que «o setor da promoção imobiliária foi naturalmente um dos mais afetados pelo clima de incerteza trazido pela pandemia, mas a atividade começou a retomar no verão». Garante que «a procura por parte dos investidores para oportunidades de novos projetos mantém-se ativa, pois os fundamentais do mercado português, nomeadamente os níveis de elevada procura, não se alteraram e à medida que a incerteza se for reduzindo, a confiança também regressa».

«Mesmo num ano desafiante, conseguimos construir um pipeline sólido de operações para 2021. Temos uma equipa com 6 pessoas com formações e percursos profissionais muitos diversificados e encaramos 2021 com uma perspetiva positiva, especialmente para os negócios ancorados nos segmentos complementares de habitação, como o arrendamento, o co-living e as residências especializadas para estudantes, além de anteciparmos um aumento de procura de oportunidades para projetos de logística. Estamos confiantes que 2021 será um ano de retoma para a promoção imobiliária e o Departamento está preparado para acompanhar», conclui.