Porto capta investimento de €151M até setembro

Ana Tavares |
Porto capta investimento de €151M até setembro

Esta foi uma das conclusões do mais recente Market Update Porto, agora apresentado pela Cushman & Wakefield. A apresentação deste estudo foi feita no âmbito da inauguração do novo escritório da consultora no Porto, contando com a presença do autarca Rui Moreira, e do vereador da Economia, Comércio e Turismo, Ricardo Valente.

Vive-se um momento de consolidação e de subida da procura. Desde 2015 foram investidos 571 milhões de euros na Área Metropolitana, e só o concelho do Porto pesou cerca de 53% do volume de investimento feito nesse período, aumentando para 89% só este ano.

Se nos últimos anos foi o setor do retalho que liderou os investimentos, escritórios e hotelaria foram os mais transacionados entre janeiro e setembro deste ano, representando 34% e 32% do capital investido, respetivamente.

E foi no segmento de escritórios que se realizou o maior negócio do ano na região, nomeadamente a venda do edifício Burgo pela Dos Puntos AM à Värde Partners por mais de 40 milhões de euros. Mas a hotelaria foi mais ativa, registando 4 transações e 48 milhões de euros investidos. Destaque também para o segmento de residências de estudantes, em franco crescimento, que registou a compra de uma residência pela Xior por 18 milhões de euros.

De acordo com Andreia Almeida, diretora de Research da consultora, «ao longo dos últimos anos a região do Porto tem registado um maior dinamismo, particularmente na atividade ocupacional, o que tem gerado um maior interesse dos investidores. Espera-se que o aumento da entrada de capital estrangeiro venha a impulsionar o incremento da oferta de produto de investimento imobiliário estruturado, cuja escassez é atualmente apontada como o maior entrave à consolidação do mercado nesta região».

Este ano, as yields prime mantêm-se estáveis nos 5% no comércio de rua e centros comerciais, e nos 6% no caso dos escritórios. A compressão foi sentida apenas no segmento industrial, que se fixou nos 6,5%.

 

Bom desempenho em todos os setores

Iniciado este ciclo de dinamismo em 2015, o Porto tem demonstrado um desempenho positivo em todos os setores de mercado.

Destaque para o mercado ocupacional, que se mantém «robusto e apenas condicionado, em alguns casos, pela escassez de oferta com os padrões de qualidade que a crescente procura internacional estabeleceu na região», explica a C&W. Em pipeline estão mais de 110.000 m² de novos escritórios, entre os quais o Porto Office Park, o Porto Business Plaza ou o Palácio dos Correios.

Desde 2015, já goram registados pela consultora mais de 630 negócios de retalho na Área Metropolitana do Porto, 140 dos quais só este ano. A restauração lidera com 57% das aberturas.

Já a área industrial e logística está a atrair grandes ocupantes para a região, que tem 13 milhões de metros quadrados de espaços deste tipo, mais que a oferta da Grande Lisboa. Têm sido registadas várias grandes aberturas e novos projetos, como o Centro Logístico de Alfena, da Jerónimo Martins, ou a expansão da Parfois em Vila Nova de Gaia, e foi este ano concluído o Blogo Logístico da Póvoa de Varzim. Em construção está um novo entreposto do Lidl em Santo Tirso, entre outros.