Merlin inicia processo para entrar na Bolsa de Lisboa

Vanessa Sousa |
Merlin inicia processo para entrar na Bolsa de Lisboa

Neste longo caminho, a SOCIMI espanhola conta com a orientação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, que lhe indicará a documentação e os requisitos necessários para fazer avançar o processo, refere o espanhol Expansión na sua edição impressa.  

Em paralelo, a empresa analisa a hipótese de ir mais longe e integrar as 20 maiores empresas cotadas na Euronext Lisboa, que se incluem no índice PSI 20. E analisa também a possibilidade de criar uma Sociedade de Investimento e Gestão Imobiliária (SIGI), um regime recentemente provado que equivale a um REIT português.

A partir de 2020, Merlin deverá passar, então, a cotizar em duas bolsas em simultâneo, a de Madrid e a de Lisboa, adotando o modelo dual listing – o que confirma a tese anunciada o mês passado. E concretizará, deste modo, a intenção de Ismael Clemente, CEO da empresa, de encarar o mercado ibérico como «um mercado único».

Só em Lisboa, a SOCIMI possui um portfólio de ativos avaliado em 1.000 milhões de euros. No médio prazo, o seu objetivo passa por duplicar este valor.