Construção

Israelitas investem €47M no Porto

Ana Tavares |
Israelitas investem €47M no Porto

Ainda este ano (e com conclusão prevista para 2023) deverá arrancar a empreitada de construção de um hotel e um complexo residencial em terrenos adquiridos no ano passado nesta zona da Invicta, mais precisamente na Avenida Camilo, frente à Escola Secundária Alexandre Herculano.

Aqui será construído um hotel de 5 estrelas com 258 quartos, num investimento de 27 milhões de euros. No mesmo quarteirão, com frente para a rua do Bonfim, vai ser também construído um empreendimento residencial de 200 apartamentos, num investimento de 20 milhões de euros.

Segundo a informação dada por Elad Dror, CEO da Fortera, ao Negócios, nestes dois projetos a Fortera conta com os dois parceiros, também eles israelitas, que detêm 1/3 do capital social da sociedade promotora.

 

Carteira de €200M na zona do Porto

Mas a promotora Fortera tem em carteira um investimento global superior a 200 milhões de euros para o Porto e Gaia, que será aplicado na construção de habitação e hotelaria.

Em novembro deste ano, deverá arrancar a obra de um novo hotel de 4 estrelas com 64 quartos junto à Ponte D. Luís I, em Gaia, num investimento de cerca de 9 milhões de euros. Outros dois projetos deverão arrancar nesta zona também no próximo ano, entre os quais o Skyline. Situado nas traseiras dos Paços do Concelho, este empreendimento inclui um hotel com mais de 250 quartos, centro de congressos e centro multiusos. O investimento total previsto é de 80 milhões de euros.

Na mesma zona, outros 80 milhões de euros serão aplicados na construção de um complexo residencial com mais de 300 apartamentos.

Apesar dos impactos da pandemia, a Fortera está convicta de que, quando estes empreendimentos turísticos estiverem concluídos, o mercado já terá regressado à normalidade.

 

Criado em 2015, o grupo Fortera concluiu nos últimos 4 anos 9 projetos imobiliários entre Gaia, Porto e Espinho, num investimento de cerca de 21 milhões de euros. Só em aquisições, investiu cerca de 45 milhões de euros em 2019.