Fidelidade vende portfólio Arya

Ana Tavares |
Fidelidade vende portfólio Arya

No seu comunicado oficial a seguradora não avança mais pormenores sobre o negócio, mas o Eco noticia que foi o fundo americano Cerberus que pagou 125 milhões de euros pelo conjunto. 

Estão em causa a sede da Fidelidade no Calhariz, num total de quase 20.000 m², o Terminal K, em Santa Apolónia, com 6.600 m², o edifício Marechal Saldanha, com 2.300 m², o edifício Malhoa 13, na Praça de Espanha, com 5.900 m² e a Galeria de Paris, no Porto, com 12.800 m².

Nestes edifícios a Fidelidade tem ainda instalados vários serviços centrais e subsidiárias, e vai manter-se arrendatária dos imóveis até à conclusão da sua nova sede que vai construir em Entrecampos, em Lisboa. É aqui que vai concentrar os serviços que tem dispersos pela capital, «permitindo consolidar a estratégia de afirmação da marca através de um novo edifício-sede aberto à comunidade, concebido em moldes inovadores quer em temos ambientais e arquitetónicos, quer em termos de funcionalidade e condições de trabalho», explica a seguradora em comunicado.