INE

Estrangeiros representam 13,3% do valor de aquisição de imóveis em 2019

Ana Tavares |
Estrangeiros representam 13,3% do valor de aquisição de imóveis em 2019

Em 2019, o número de imóveis transacionados em Portugal desceu 4,7%, e o valor das transações desceu -0,7%, mas o valor médio dos imóveis transacionados aumentou 4,1% face ao ano anterior, passando de 108.000 para 112.500 euros. «Estas variações deveram-se fundamentalmente às transações de prédios urbanos em propriedade horizontal, que diminuíram 7,4% em número e 2,0% em valor», explica o INE.

Os compradores estrangeiros aumentam a sua quota de mercado face aos 8,2% e 13% de 2018, respetivamente, variações que se seguem a acréscimos expressivos em número e valor dos anos anteriores: +14,5% e +19,2% em número e +22,2% e +22,6% em valor, respetivamente em 2018 e 2017. No entanto, em 2019 o número de imóveis adquiridos por não residentes desceu 2%, e o valor aumentou 1%.

De acordo com os números agora divulgados pelo INE, o valor médio dos prédios vendidos a não residentes fixou-se nos 176.429 euros, mais 3,1% que em 2018. Este valor é 57% superior ao valor médio das transações totais, diferença semelhante à registada no ano anterior.

 

Valores mais elevados em Lisboa e Algarve

Por região, o Algarve (com valor médio de 171.058 euros) ultrapassou a Área Metropolitana de Lisboa (com um valor médio de 212.441 euros), representando 37,7% do valor das aquisições por não residentes, por oposição aos 35,8% da capital, resultado de variações de +6,1% e -8,5%, respetivamente, face ao ano anterior.

 

Franceses são os que mais compram, chineses os que mais gastam

Os investidores franceses foram os que mais imóveis compraram no nosso país, num total de 18,1% do valor total dos imóveis adquiridos por estrangeiros. São seguidos pelos 17,3% do Reino Unido. Destaque para o facto de o valor médio dos imóveis adquiridos pelos cidadãos chineses, o 5º mercado mais representativo, ser de 373.071 euros, mais do dobro do valor médio total dos imóveis vendidos a estrangeiros.

Por outro lado, o valor médio dos imóveis adquiridos por estrangeiros por valor igual ou superior a 500.000 euros atingiu os 923.016 euros, mais 3,2% que no ano anterior.

Os cidadãos do Reino Unido destacaram-se na aquisição de imóveis neste intervalo de preços, representando 22,4% do total destas aquisições. 50,5% dos compradores oriundos deste país compraram imóveis acima dos 500.000 euros.

Neste intervalo de preços, estes compradores registam um valor médio por aquisição de 1.197.088 euros, mas são os espanhóis que mais gastam por transação, com um valor médio dos imóveis de 1.689.080 euros, o mais elevado do conjunto. Destaque também para os 1.028.113 euros da Alemanha ou 1.092.711 euros dos Países Baixos.