Conde Redondo 119 atrai investidores estrangeiros

Ana Tavares |
Conde Redondo 119 atrai investidores estrangeiros

O CR 119 está a ser comercializado em regime de co-exclusividade pela CBRE, Castelhana e Quintela e Penalva – Real Estate. Implica a reabilitação de um edifício desenhado para habitação em 1902 e com caraterísticas arquitetónicas do final do século XIX que serão preservadas com um projeto de arquitetura de Luísa Bebiano.

Segundo a Quintela e Penalva, o edifício terá 4 pisos e 8 apartamentos T2 com áreas dos 65 aos 85m² e 2 apartamentos T1 com cerca de 60m². A área comercial do edifício tem 87m².

Francisco Quintela, partner e cofundador da Quintela e Penalva, comenta que «para a Quintela e Penalva – Real Estate, a preservação dos traços históricos dos empreendimentos é fundamental, em todos os projetos em que nos envolvemos. Este é mais um exemplo». Carlos Penalva, também partner e cofundador da empresa, explica que «associados a um design contemporâneo, são esses detalhes históricos que oferecem pormenores diferenciadores e de excelência que alguns dos nossos clientes internacionais mais procuram». 

«Este projeto está a ser um sucesso pois, apesar de a sua conclusão estar projetada para o primeiro 1º quadrimestre de 2018, mais de metade já foi vendido». Segundo Francisco Quintela, até ao momento já foram vários os investidores estrangeiros que compraram frações no CR 119, provenientes de diversas geografias

Frederico Mendoça, diretor de Agência de Residencial da CBRE, destaca que «estes apartamentos têm uma localização privilegiada, estando próximos dos transportes, cultura e lazer. Juntar esta localização, a um projeto de autor, que reúne o clássico com o conforto e sofisticação dos nossos dias, torna estes apartamentos únicos», explica.

Já Patrícia Clímaco, sócia da Castelhana, realça que «no projeto Conde Redondo 119 destaca-se o design contemporâneo aliado aos detalhes históricos. Conjugando o aproveitamento dos espaços interiores e a aplicação de materiais de elevada qualidade dos apartamentos, é sem duvida o ideal para quem procura versatilidade de investimento, a compra para viver ou para arrendamento a curto, médio ou longo prazo». E remata ainda que é «de salientar o enorme potencial de valorização, pois o edifício está localizado numa zona em forte renovação, onde tudo ainda está a começar e junto à consolidada Avenida da Liberdade onde a oferta já quase que não existe».