Construção

CML aprova plano de conclusão do Parque das Nações

Ana Tavares |
CML aprova plano de conclusão do Parque das Nações

A obra que vai ligar esta zona até ao limite do concelho, pensada desde antes da Expo-19, inclui a reabilitação da estação ferroviária de Sacavém, novas ciclovias, uma linha de elétrico e duas pontes sobre o Trancão, tudo a cargo do orçamento municipal, à exceção da modernização da estação de Sacavém, responsabilidade da Infra-Estruturas de Portugal, que deverá custar cerca de 1,5 milhões de euros.

No antigo aterro sanitário de Beirolas vai nascer um novo parque verde, que vai ocupar uma grande parte desta ARU de 92 hectares. Esta primeira fase deverá custar cerca de 6 milhões de euros.

Posteriormente, a nova linha de elétrico entre Santa Apolónia e Sacavém deverá custar cerca de 14 milhões de euros, representando a maior fatia do investimento. A ideia é criar um novo corredor de mobilidade junto à frente ribeirinha oriental, ligando-se também às linhas vermelha e azul do metropolitano e à linha ferroviária. Mas a obra não deverá avançar antes de o elétrico chegar a Santa Apolónia a partir da Baixa.

Quando concluída a obra, o Parque das Nações vai interligar-se com o parque que Loures está a projetar para os antigos terrenos da Petrogal, segundo o Público, onde se vai realizar a Jornada Mundial da Juventude, daqui a dois anos. Nesse sentido, está também prevista a construção de duas pontes sobre o rio Trancão, uma rodoviária e outra ciclo-pedonal.