CBRE

Impacto do Covid-19 no mercado imobiliário só deverá sentir-se no curto prazo

Vanessa Sousa |
Impacto do Covid-19 no mercado imobiliário só deverá sentir-se no curto prazo

Um ambiente continuo de baixo rendimento é esperado no curto prazo, diz a CBRE no seu relatório ‘Os potenciais impactos do Covid-19 no Imobiliário da Europa’. No entanto, espera-se uma «forte recuperação do investimento durante o segundo semestre do ano». E, portanto, no longo prazo os impactos neste mercado deverão ser minimizadods.

Para já, as atuais restrições à entrada no espaço Schengen poderão condicionar a chegada de investidores asiáticos no mercado imobiliário. E, por outro lado, já se verifica que as transações estão a concretizar-se «lentamente».

Estes são dois efeitos imediatos da atual conjuntura sobre o investimento imobiliário. Nos diferentes sectores, a CBRE prevê impactos bem diferentes.

 

Reabilitação de escritórios poderá estar condicionada

Os projetos em curso de reforma de escritórios e os novos desenvolvimentos poderão ser afetados pela crise, dadas as restrições no transporte de mercadorias. E, segundo o documento, as recentes correções do mercado de ações poderão levar também a uma mudança de comportamento das empresas no que diz respeito à sua expansão neste setor no curto prazo.

 

Retalho e Hotéis são afetados pelo decréscimo do turismo

O setor hoteleiro e o retalho serão igualmente afetados, já que dependem muito do turismo que nos próximos tempos irá decrescer exponencialmente nas principais cidades europeias, como já se verifica em Madrid e em Lisboa.

Nestes setores os impactos imediatos já estão a ser sentidos, com o cancelamento e reagendamento de viagens e a redução dos horários de funcionamento e encerramento de espaços comerciais. Mas no médio prazo, a CBRE desenha um cenário diferente, de pressão e incerteza.

Enquanto para o setor do retalho prevê-se que a atual conjuntura deverá aumentar a pressão já sentida devido ao crescimento do e-commerce, no setor hoteleiro a consultora reconhece que a atual procura por viagens organizadas deverá depender diretamente da perceção do risco por parte dos indivíduos, assim como das medidas governamentais impostas nos próximos capítulos.

 

Logística: destabilização do mercado poderá ser uma oportunidade

Também a logística poderá sofrer repercussões com este cenário. A CBRE refere que as atuais restrições de transporte de mercadoria poderão levar ao encerramento ou deslocação de unidades, o que poderá ter impactos no sector no longo prazo. Por outro lado, a destabilização do mercado poderá também incentivar ao investimento regional no setor.