Retalho

Centros comerciais abraçam “novo processo de aprendizagem”

Ana Tavares |
Centros comerciais abraçam “novo processo de aprendizagem”

Falando à VI no “Conversas Diárias – Especial Covid-19”, Rafael Pelote, Head of Market Inteligence da Sonae Sierra, partilhou que esta situação apanhou também os shoppings de surpresa: «ninguém conseguia prever isto. Estamos a tentar perceber o que pode sair daqui, e é completamente prematuro avançar com avaliações exaustivas ou cenários detalhados do impacto económico» da pandemia.

Sobre os comportamentos de compra e frequência dos centros comerciais, o responsável refere que «se há dois ou três meses tínhamos segmentos bem definidos, hoje percebemos que novas dimensões vão surgir, criando novos formatos, novos segmentos, sempre incluindo a dimensão da segurança, da socialização ou não socialização». E é aqui que reside o maior desafio de aprendizagem.

Por outro lado, se a digitalização da economia «não era uma novidade» para a Sonae Sierra, a verdade é que «o caminho foi agora claramente acelerado com este contexto, no sentido do omnicanal de que tanto se fala». Rafael Pelote acredita que «os centros comerciais terão de fazer parte disso e terão de melhorar, contribuindo com soluções, nomeadamente no que diz respeito à ligação do espaço físico e digital».

Está convicto de que «a Sonae Sierra tem tido a capacidade de desenvolver muito rapidamente know how que responda às necessidades dos clientes. Isso coloca-nos como uma organização bem preparada para apoiar os nossos clientes».

 

Experiência continuará a ser central

Rafael Pelote considera que os shoppings vão continuar a dar toda a importância à experiência do consumidor: «neste momento, a experiência passa, sobretudo, pela necessidade de segurança, as preocupações sanitárias neste momento são significativas».

Para já, a Sonae Sierra vai instalar dispensadores de álcool em diversas áreas dos centros, e vai garantir o reforço das equipas de limpeza. «Todas as rotinas dos sistemas de ventilação e ar condicionado serão reforçadas, bem como o reforço da vigilância, nomeadamente no acesso ao centro, e da utilização das máscaras também. Sabemos que não é agradável, mas é fundamental neste contexto», diz o responsável.

Os fluxos de circulação serão condicionados nos centros comerciais, «garantindo zonas de passagem de entrada e de saída, para evitar acumulações e para que o fluxo seja mais fluido, promovendo o distanciamento social». Será também limitada a lotação dos parques de estacionamento a 1/3 da capacidade para a generalidade dos centros.

 

Apoio aos lojistas continua

«A Sonae Sierra está empenhada em apoiar os lojistas «na sua reabertura e no cumprimento de todas as diretivas», garante Rafael Pelote.

«Desde o início que isso tem sido uma preocupação constante. Logo no início do confinamento, criamos um Marketplace online para os nossos lojistas, um projeto feito em parceria com a Dott, e que tem tido um impacto muito positivo, especialmente para os de pequena dimensão», explica o responsável.