Construção

AICCOPN defende nova moratória para as empresas

Ana Tavares |
AICCOPN defende nova moratória para as empresas

Manuel Reis Campos, Presidente da AICCOPN, diz em comunicado que «a moratória implementada no âmbito das medidas extraordinárias para combate aos impactos negativos da crise foi uma medida essencial para evitar o que poderia ser um desastre absoluto. Porém, as empresas estão já a efetuar os pagamentos das contribuições normais devidas, acrescidas dos montantes que foram objeto de moratória e esse é um encargo financeiro muito significativo numa altura em que os problemas causados pela pandemia estão longe de estarem superados».

Acredita que «é necessário continuar a apoiar o esforço desenvolvido» pelas empresas, nomeadamente da construção e imobiliário, «para manterem os postos de trabalho, não obstante todos os constrangimentos impostos pelas consequências do atual surto pandémico».

«Sendo apontado, à escala europeia, como uma aposta decisiva para reativar a atividade económica e o emprego, e perspetivando-se um reforço dos fundos europeus destinados a Portugal e um aumento do investimento público em projetos essenciais, é necessário garantir que as empresas portuguesas se conseguem posicionar competitivamente para estas oportunidades», alerta Reis Campos.

O responsável deixa ainda a nota de que «a crise económica não se desvaneceu e é preciso dar mais tempo às empresas para lidar com as dificuldades da situação atual e manter os postos de trabalho que todos esperamos venham a ser necessários para a próxima fase, de retoma da economia e de arranque do investimento, pelo que, estabelecer novamente uma moratória para os pagamentos dos impostos e das contribuições sociais é, neste momento, uma medida importante para as empresas portuguesas».