Compra de habitação na ARU de Lisboa somou os €1.560M no ano passado

Ana Tavares |
Compra de habitação na ARU de Lisboa somou os €1.560M no ano passado

 

De acordo com os dados apurados pela Confidencial Imobiliário a partir da informação decorrente dos procedimentos de comunicação de venda realizados pelos proprietários junto da CML, no quadro do direito de preferência de que as autarquias gozam dentro das respetivas ARUs, foram transacionados 5.800 fogos neste período de tempo, num montante médio de investimento por habitação de 269.000 euros.

Os estrangeiros representam 27% do investimento total aplicado no ano passado, cerca de 415 milhões de euros, mais 75 milhões que em 2016, quando o crescimento registado já tinha sido de 22%.

A nível de transações, os compradores estrangeiros representam 19% do total, com destaque para os franceses, com 22% das compras de estrangeiros, chineses, com 20% e brasileiros e britânicos com 7% cada. Italianos, turcos, alemães, belgas ou norte-americanos são também destacados pelo seu peso pela Ci.

A ARU de Lisboa abrange a quase totalidade da cidade, à exceção do Parque das Nações e da Alta de Lisboa. As freguesias da Misericórdia e Santa Maria Maior somaram quotas de 14% cada no total de transações residenciais por estrangeiros, tendo sido as mais dinâmicas no mercado internacional. Já São Vicente registou 9% das transações, enquanto que Santo António e Arroios registaram pesos de 12% e 11%.