Retalho regista mais de 550 operações até agosto

Ana Tavares |
Retalho regista mais de 550 operações até agosto

Os números são do índice de procura de retalho da Cushman & Wakefield, divulgados no Market Beat Portugal Outono 2019, segundo o qual Lisboa registou 200 novas aberturas de lojas de rua.

As Avenidas Novas foram as zonas mais procuradas para abrir lojas, principalmente por operadores locais e independentes, seguida pelo chiado e pelo eixo Cais do Sodré/Santos, este último com a maior taxa de desocupação, de 15%.

Segundo a consultora, a oferta disponível tem vindo a corrigir gradualmente nos principais destinos de comércio de Lisboa, com a Avenida de Roma apresentando a taxa de desocupação mais baixa, de 4% do stock disponível.

O Porto registou 55 novas aberturas. Aqui, a zona da Baixa continua a ser a mais dinâmica, com a rua de Santa Catarina a concentrar o maior número de aberturas, por oposição ao eixo das Flores/Mouzinho da Silveira, com uma taxa de desocupação ainda de 22%.

A nível nacional, a restauração continuou a ser o setor mais ativo, representando 55% das novas aberturas, mas apenas 13% da área contratada. A nível de área, são as lojas de decoração e de lazer e cultura que mais pesam em termos de área, com 24% cada.