“Retail remixed” é tema central do MAPIC

Ana Tavares |
“Retail remixed” é tema central do MAPIC

A temática surge numa altura em que o consumo acontece em diferentes espaços, com diferentes pessoas, e esta transformação está a impactar a relação entre o espaço físico, o online, o comportamento do consumidor e a sua experiência de compra.

Com essa tendência, surgem novos nomes, parte da redefinição do retalho. Novos modelos como outlets de F&B, lojas pop-up, oferta de lazer, cinemas de nova geração ou wellness começam a surgir juntos e interligados, numa altura em que o uso misto vai ditar a norma para a gestão moderna.

O programa do MAPIC este ano centra-se, assim, por um lado em marcas e novas tendências, por outro em projetos mistos, numa agenda intensa de eventos e conferências, incluindo vários summits temáticos. Uma das grandes novidades é o “Leisure Day”, evento que decorreu a 12 de novembro juntando operadores de e-gaming, parques temáticos, música ao vivo, museus, galerias de arte, wellness ou restauração, bem como retalhistas, marcas ou fornecedores.

Este ano, o MAPIC soma mais de 2.500 conferências e sessões distintas, num total de 8.500 participantes provenientes de 80 países, 1.300 investidores, 2.000 retalhistas e cerca de 750 expositores.