Experiência do consumidor domina o MAPIC 2018

Ana Tavares |
Experiência do consumidor domina o MAPIC 2018

 

O evento dedicado ao mercado do retalho reuniu mais de 8.500 pessoas, incluindo 2.000 retalhistas, provenientes de 80 países, que centraram as suas atenções na convergência entre o digital e a forma como os retalhistas podem melhorar a experiência dos seus consumidores e visitantes.

O setor é unânime: a indústria do retalho deve abraçar a mudança para transformar os centros comerciais e lojas tradicionais em destinos urbanos multi experiência, que combinem o lazer, desporto, restauração, novas tecnologias ou saúde e bem-estar.

Para Cristophe Cuvillier, Group Chief Executive Officer da Unibail-Rodamco-Westfield, um dos keynote speakers do MAPIC, acredita que as lojas físicas continuam a ter um impacto positivo no tráfego online e nas vendas, e defende que o futuro passa pelo omnicanal: «as pessoas querem conforto, experiências e serviços, e as lojas físicas aumentam as vendas online». A introdução de novos conceitos e evitar que os consumidores «se aborreçam» são alguns dos maiores desafios atuais dos donos de centros comerciais.

Por outro lado, para Nicolas Standaert, Founder e CEO do Nearbuy Group, acredita que «o foco dos retalhistas ainda é muito colocado nas estratégias de venda, ao invés da melhoria da experiência dos clientes», e isso é algo que deve mudar progressivamente.

Melina Cordero, Head of Global Retail Research da CBRE, notou que os millennials em particular estão a aumentar as suas compras nos vários canais possíveis: «gostam de procurar online, procurar e experimentar em loja e comprar num dispositivo móvel. Continuam a procurar a loja pelo conhecimento e experiência».

Prova destas novas tendências foi a estreia da Amazon, da Vente-Privée Entertainment, MADE.com ou da Zalando no MAPIC, para debater a convergência entre os canais físico e online. Para estas empresas, uma das principais prioridades passa pela “final mile” da distribuição.

Nathalie Depetro, do MAPIC, comenta que «claramente o retalho está a ser desafiado no atual clima distuptivo, mas verificamos no certame que as pessoas se focam mais nas soluções para o desenvolvimento. Online e offline vão coexistir, novos conceitos de F&B, lazer, desporto, saúde e entretenimento serão cada vez mais importantes na experiência de centro comercial, e serão cada vez mais importantes na comunidade MAPIC».