Espaço alocado à restauração dispara nos centros comerciais

Ana Tavares |
Espaço alocado à restauração dispara nos centros comerciais

Os serviços de restauração representam, assim, atualmente 15% da ABL dos centros comerciais europeus, e a consultora prevê que este peso aumente ao longo dos próximos 10 anos para representar, pelo menos 20% da oferta total.

Isto porque, hoje em dia, o setor da restauração é reconhecido como um ingrediente chave para que os visitantes passem mais tempo nos centros comerciais. Os dados mostram que os consumidores que comem durante uma visita ao centro comercial permanecem em média mais 27 minutos no local, gastando mais 18% em compras.

Há também uma tendência para o aparecimento de mais restauração “gourmet” e que proporcione novas experiências. . A JLL prevê também um aumento da procura conduzida por operadores asiáticos à medida que os centros comerciais vão atraindo novos consumidores oriundos da China e de outros mercados asiáticos que expandiram significativamente a sua pegada no que toca a viagens intercontinentais.

Jonathan Doughty, MD da Coverpoint, a área da JLL para o negócio de consultoria no retalho alimentar, comenta que «num novo mundo online a experiência é a rainha e a gastronomia será a ‘cola social’ que irá manter unidos os espaços de retalho do futuro. Apesar do crescimento das vendas online, é nos centros comerciais que os consumidores podem obter experiências culinárias e de lazer que não podem ser desfrutadas através de uma plataforma eletrónica».

O responsável acredita que «uma oferta complementar e bem configurada de restaurantes e cafetarias pode realmente contribuir para diversificar e revitalizar os mercados das maiores cidades mundiais e contribuir também para melhorar a experiência de compra dos consumidores e o tempo de permanência, além de lhes dar motivos adicionais para regressar. Isto é algo que só tende a crescer».

Já Robert Bonwell, EMEA CEO da área de Retail na JLL, acrescenta que «atualmente a narrativa do retalho consiste no físico vs online. No entanto, o crescimento da área de F&B evidencia a oportunidade existente para os restaurantes e para a oferta na área alimentar poderem lançar novas tendências na área do lazer e alimentação».