El Corte Inglés planeia centro comercial, habitação e hotel para a Boavista

Ana Tavares |
El Corte Inglés planeia centro comercial, habitação e hotel para a Boavista

São 23.000 m² disponíveis para construção nesta zona da cidade, nos quais o grupo espanhol se propõe a construir mais de 71.000 m² de área bruta acima do solo.

O Pedido de Informação Prévia desta operação de emparcelamento já deu entrada na Câmara do Porto. Segundo o emparcelamento proposto à autarquia, o quarteirão será dividido em três parcelas. Uma delas, com um hectare, deverá ter um centro comercial, pensado há 20 anos, e um hotel com 7 pisos acima do solo e seis no subsolo. São quase 54.200 metros quadrados acima do solo.

Noutra das parcelas, o El Corte Inglés quer construir dois prédios contíguos de habitação com 15.000 m² e 1.925 m² de comércio e serviços. O projeto prevê também a abertura de duas ruas e a entrega para equipamento de uma parcela à autarquia, junto ao interface da Casa da Música, com 4.200 m².

O Público explica que o El Corte Inglés é já dono de alguns prédios neste quarteirão, e já pagou à Infra-estruturas de Portugal perto de 18,7 milhões de euros (parte a título de sinal) para poder vir a ter o direito de superfície da parcela onde funcionou a antiga estação da Boavista. Entretanto, parte destes 27.000 m² foram cedidos à CMP para alargamento da avenida de França e para instalação do Interface da Casa da Música. É nos 23.000 m² que sobram, seus e da IP, que o grupo espanhol quer avançar com este projeto.